Economia compartilhada: conheça a Rent for All, plataforma brasileira de locação

Deixar um comentário

Uma plataforma que permite aos usuários alugar qualquer tipo de objeto pela internet. Essa é a ideia do Rent for All. Lançado neste ano, é o primeiro portal desse tipo no País, seguindo a onda da economia compartilhada.

Lançada no primeiro semestre deste ano, a plataforma obedece a uma lógica diferente de consumo. Fundador da Rent for All, Luiz Henrique Renault explica que a proposta é reunir locadores em apenas um lugar, em uma ferramenta que torne acessível qualquer produto, que pode ser alugado com segurança.

“Além de propor uma experiência diferenciada, que propõe o uso ao invés da posse, oferece às pessoas uma alternativa de consumo sustentável”, acrescenta.

Como funciona a Rent for All

A iniciativa de investir em uma ferramenta colaborativa surgiu quando Renault trabalhava em uma empresa de locação de máquinas para construção e setor agrícola. “Percebi que o mercado de locação poderia funcionar da mesma forma em outros segmentos. Em 2014, o site começou a ser desenvolvido”, conta.

Rent for All é ma plataforma que permite aos usuários alugar qualquer tipo de objeto pela internet.
Plataforma investe no aluguel de produtos de todos os tipos como uma alternativa ao modelo de consumo atual. Foto: iStock, Getty Images

Na fase inicial, é disponibilizado um anúncio gratuito por usuário cadastrado, a fim de que as pessoas conheçam o site. Para ter uma experiência completa na locação, Renault diz que há opções de contratação mensal.

Essas alternativas incluem recursos para os locadores, como o recebimento de cotações e reservas de interessados, a localização dos itens em um mapa e um histórico de perguntas no próprio anúncio do produto, esclarecendo dúvidas de outros clientes.

Atualmente, a Rent for All trabalha com dois públicos diferentes: pessoas físicas e jurídicas. “Em setembro, a plataforma entra em uma segunda fase, quando serão implementadas ferramentas ainda mais aprimoradas para garantir a segurança na operação entre locadores e locatários”, adianta.

Rent for All: aposta na economia compartilhada

A plataforma foi desenvolvida com o intuito de viabilizar alternativas de consumo sustentáveis, conforme explica Renault. Segundo ele, foi pensado em um negócio capaz de suprir as necessidades das pessoas, sem que elas precisem comprar e acumular gastos e objetos.

“O aluguel é uma forma de anticonsumismo, que pode ser benéfico para a natureza e viável para as pessoas, já que os itens estão disponíveis para todo mundo por um custo pequeno e sem complicações, podendo ser devolvido pelo locatário a qualquer momento que o orçamento pesar”, argumenta.

Segundo Renault, é possível observar, por meio de pesquisas e estudos recentes, que o modelo de consumo atual não é sustentável. “Sem dúvidas, o compartilhamento de produtos pode ser uma nova revolução, não apenas econômica, mas cultural”, acredita.

Imersa no cenário no qual esse modelo ganha destaque, a Rent for All tem perspectivas de expansão para outros países. O fundador aponta que houve um aumento de interesse muito grande pela ferramenta nos últimos meses.

“Estamos começando a divulgação da plataforma nos Estados Unidos e em Portugal. O objetivo é atuar em diversos países e tornar a Rent for All em uma referência mundial de consumo compartilhado”, ressalta.

Conhecendo a trajetória e as perspectivas de casos de sucesso como esse, é possível se inspirar para criar o próprio negócio. Uma boa opção é estar atento ao crescimento da economia compartilhada que, se bem aproveitada, pode ser um grande filão para os negócios.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Comentários

  1. Ian Dienes dice:

    Acho o conceito de economia compartilhada incrível, esses dias achei um site muito legal onde moradores locais compartilham almoços e jantares na sua própria casa http://www.dinneer.com . Seria muito bacana uma matéria sobre essa modalidade.