Incubadoras: ajudando empresas nascentes

Deixar um comentário

As incubadoras são uma importante ferramenta no desenvolvimento de empresas nascentes. Elas surgiram na década de 50, nos Estados Unidos e, desde então, espalharam-se pelo  mundo.

Apenas no Brasil, existem cerca de 384 incubadoras em operação, que abrigam 2.640 empresas, gerando 16.394 postos de trabalho. De acordo com dados mais recentes da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), essas incubadoras já formaram 2.509 empreendimentos, que hoje faturam um total de R$ 4,1 bilhões e empregam 29.205 pessoas.

O Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec), localizado dentro do campus da Universidade de São Paulo, na capital paulista, é um bom exemplo de incubadora. O Cietec é uma associação civil sem fins lucrativos de direito privado que possui a missão de promover o empreendedorismo inovador, incentivando a transformação do conhecimento em produtos e serviços de valor agregado para o mercado. Mas falando de uma forma geral, o que caracteriza uma incubadora?

Foto: Creative Commons.
Foto: Creative Commons.

O que é uma incubadora?

Incubadoras são espaços físicos ou virtuais compartilhados, que realizam intervenções em determinadas etapas do processo empreendedor (fase inicial) que possam adicionar valor na monitoração e assistência ao negócio (incubação). Ou seja, é uma organização que ajuda empresas nascentes a sobreviverem as suas fases iniciais de vida. As incubadoras podem ser orientadas a ajudar diferentes empresas de diferentes setores, desde empresas de base tecnológicas até aquelas que fazem parte da área de economia criativa.

O que poderei encontrar por lá?

Em linhas gerais, você poderá encontrar quatro aspectos comuns em todas elas:

  • Espaços compartilhados, alugados a partir de condições mais ou menos semelhantes. Normalmente esses espaços apresentam valores abaixo dos praticados no mercado;
  • Uma variedade de serviços (contabilidade, advocacia, etc) para reduzir os custos gerais dos negócios iniciais;
  • Suporte e treinamento profissional para os negócios, seja por meio de parcerias ou de uma equipe interna própria;
  • Fortalecimento da rede, interna ou externa, por meio da promoção de cursos, palestras, workshops ou de encontros.

Mas por que eu devo saber disso?

Ao oferecer uma variedade de recursos que, em muitos casos, empresas nascentes não possuem, as incubadoras representam uma importante ferramenta para minimizar a mortalidade delas, seja no início do processo de formação, na fase de validação do modelo de negócio ou mesmo após o lançamento dos produtos. Acessar uma dessas organizações representa adquirir recursos importantes em sua jornada empreendedora, diminuindo riscos e minimizando incertezas.