Startup quer ajudar a reduzir o índice de mortalidade de pequenas empresas

Deixar um comentário

A mortalidade de pequenas empresas brasileiras caiu pela metade entre 2013 e 2014. O dado é do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) e mostra uma queda de 124.099 para 60.554 negócios fechados entre um ano e outro.

Se por um lado os números são animadores, por outro eles ainda atormentam a parcela dos empreendedores que conta com dificuldades para manter a sua empresa no mercado. Com a proposta de mudar essa realidade, nasceu a DNA Financeiro.

Como reduzir mortalidade de pequenas empresas

Uma plataforma online que coloca pequenas empresas em contato com especialistas em finanças, contabilidade e impostos de todo o Brasil. O conceito é simples, mas pode fazer a diferença.

“Através do nosso marketplace, o empreendedor tem acesso a soluções que o ajudam com os passos básicos para sua empresa ter sucesso: planejamento, controle, monitoramento e suporte de especialistas para a tomada de decisões”, explica Danilo Gimenes, CEO da DNA Financeiro.

Tudo funciona em uma plataforma, que acompanha o negócio desde a sua criação. Nela, é possível controlar todos os números a partir do planejamento de recursos corporativo, ou Enterprise Resource Planning (ERP), que funciona online e integra dados e processos em um só sistema.

como diminuir mortalidade de pequenas empresas
Na plataforma da DNA Financeiro, empreendedores e especialistas interagem. Foto: iStock, Getty Images

Entre os serviços oferecidos está a terceirização da contabilidade e dos lançamentos oferecidos, a consultoria financeira personalizada, a cotação de produtos financeiros como seguros e empréstimos, além da possibilidade de emitir pedidos de compras e venda e controlar o estoque.

“O grande diferencial é a integração nativa deste ERP online com uma plataforma de análise de dados que facilita a prestação de serviços do contador, do consultor financeiro ou tributário”, aponta Gimenes.

Outra diferença é a seleção dos profissionais que vão atender a empresa: depois que o empreendedor preenche o briefing da sua empresa, um algoritmo cruza as informações com o cadastro de especialistas cadastrados.

Com base em dados como porte, ramo de atuação, necessidades e, do outro lado, formação acadêmica, tempo de experiência e área de especialização, o sistema escolhe as parcerias.

Comece a planejar agora mesmo

Toda grande empresa de sucesso um dia foi pequena, afirma o CEO da DNA Financeiro. O que separa aquelas que deram certo das que entraram para os índices de mortalidade de pequenas empresas é a capacidade de planejar e executar. Ou saber como corrigir os problemas quando eles aparecem.

E é justamente nesses aspectos que a maioria das empresas peca. Assim, depois de um tempo sem perspectivas de crescimento, cedo ou tarde o resultado é a falência.

“O maior guru da administração empresarial moderna, Peter Drucker, costumava dizer que ‘não se administra o que não se mede’ e, como todos nós sabemos, a grande maioria das empresas quebram por falta de administração, e não por causa do mercado em si”, pondera Gimenes.

Ou seja, é preciso aprender a mudar hábitos e colocar conceitos básicos no universo empresarial em prática. A tarefa não é fácil, mas é necessária para quem sonha em vencer as estatísticas e conquistar um espaço consolidado junto ao público.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.