7 aplicativos de carona avaliados em mais de US$ 1 bi

Deixar um comentário

Deu na newsletter do CrunchBase, plataforma sobre startups e venture capital. São agora 7 aplicativos de carona avaliados em mais de US$ 1 bilhão. Apostando na dinâmica da economia compartilhada, estas empresas oferecem plataformas tecnológicas para acessar serviços ora de táxi, ora de motoristas autônomos, ora caronas de não profissionais. São 7 startups que levantaram, cada, centenas de milhões de dólares em investimentos ao longo de suas histórias, alcançando avaliações de mercado superiores a marca bilionária. Se o caso de sucesso mais conhecido (e rico) é o Uber, avaliado em US$ 51 bilhões, o mais novo integrante do seleto grupo é a Yidao Yongche, baseada em Pequim, na China, que anunciou ter recebido US$ 700 milhões do grupo de telecomunicações chinês LeTV.

aplicativos de carona: Mulher oriental segura celular smartphone sentada no banco de passageiro de um carro
Conectar passageiros e motoristas (de táxi, autônomos ou de final de semana) é o objetivo dos aplicativos de carona bilionários. Foto: iStock

Baseada nas informações do próprio CrunchBase, nos site de cada empresa, e em notícias a respeito de cada uma, Destino Negócio organizou a lista de 7 empresas do segmento de aplicativo de carona e transportes individual (com carro). Para cada um, reunimos desde informações básicas, como país-sede, ano de fundação e países onde atua, até investimentos recebidos, modelo de negócio, site e dados sobre o aplicativo oferecido.

Confira também

Os aplicativos de carona mais valiosos do mundo

1. Uber

aplicativo de carona: reproução do site do Uber
Uber oferece até 6 tipos de veículos, dependendo das cidades. Presença atualmente alcança 61 localidades. Foto: Reprodução

País-sede: EUA

Fundação: 2009

Países onde atua: 61 países, incluindo Estados Unidos, Brasil, China, Argentina, Colômbia,  Chile, Peru, África do Sul, Índia, França, Inglaterra etc.

Investimentos recebidos: US$ 8,21 bi, em 14 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 51 bilhões

Modelo de negócio:

Apresentada como uma startup de tecnologia, o aplicativo do Uber conecta passageiros com motoristas. Polêmica por natureza, a empresa enfrenta resistências e disputas políticas e jurídicas para manter a atuação. Serviços convencionais de táxi estão entre os principais críticos da atuação do Uber, já que consideram que os motoristas que usam a plataforma atuam na informalidade – sem pagar taxas nem impostos, normalmente cobrados dos taxistas pelo poder público.

Oferece de um a seis padrões de serviço, a depender da cidade. A marca registrada, o Uber Black, reúne modelos de carro sedan preto, com foco no conforto. Mirando a competição com táxis, o UberX é mais aberto a outros modelos de veículos, com tarifas mais baixas. Variações, como UberXL, UberSelect, UberSUV e UberTaxi, são também oferecidos em algumas localidades.

Site: uber.com

Tem aplicativo?

Sim, para iOS, Android e Windows Phone, ultrapassa 10 milhões de downloads

2. Lyft

aplicativo de carona: reproução do site da Lyft
Lyft está apenas nos Estados Unidos, em modelo semelhante ao do Uber. Foto: Reprodução

País-sede: EUA

Fundação: 2012

Países onde atua: Estados Unidos

Investimentos recebidos: US$ 1 bi em 8 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 2,5 bilhões

Modelo de negócio:

Lyft é uma plataforma de transporte P2P (peer-to-peer) voltada a aproximar passageiros que precisam de carona com motoristas dispostos a oferecer o transporte com seus próprios veículos. A missão da empresa é voltada a criar uma solução de transporte peer-to-peer que ajude a tornar as cidades mais seguras, acessíveis e mais bem conectadas. Atualmente está apenas nos Estados Unidos, em 68 cidades. Ao usar o serviço, há três opções para os passageiros: Original Lyft  (que conecta passageiros com motoristas nas redondezas), Lyft Line (viagens entre cidades com veículos compartilhados, atualmente disponíveis a partir de São Francisco e Los Angeles); e Lyft Plus (carona em veículos de seis passageiros).

Site: lyft.com

Tem aplicativo?

Sim, para iOS e Android, com mais de 2 milhão de downloads

3. Didi Kuadi

aplicativo de carona: reproução do site do Didi Kuadi
Didi Kuadi foi formada com a fusão entre os dois principais aplicativos de carona e táxis da China. Foto: Reprodução

País-sede: China

Fundação: 2012

Países onde atua: China

Investimentos recebidos: US$ 4 bi em 7 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 17 bilhões

Modelo de negócio:

Didi-Kuaidi foi formada a partir da fusão, em fevereiro de 2015, das duas maiores empresas do segmento na China: Didi Dache e Kuaidi Dache. O nome foi a mera combinação das designações originais. Apesar de unidas, elas ainda respondem como instituições apartadas. Didi Dache foi criada como um aplicativo para smartphones, ligando motoristas de táxi a passageiros. Permite solicitar prioridade em horários de pico, por meio de pagamento de taxa-extra e gorjetas. Está em 300 cidades chinesas e conta com 3 miilhões de usuários registrados. Além do táxi padrão, oferece outros modelos de transporte, incluindo as caronas no estilo Lyft e Uber (Hitch, Express, carro privativo, motorista avulso e soluções corporativas).

Site: www.xiaojukeji.com

Tem aplicativo?

Sim, ultrapassa 5 milhões de downloads

4. OlaCabs

aplicativo de carona: reproução do site da OlaCabs
Indiana OlaCabs afirma ter transportado 25 milhões de usuários em 150 milhões de corrridas. Foto: Reprodução

País-sede: Índia

Fundação: 2010

Países onde atua: Índia

Investimentos recebidos: US$ 0,9 bi, em 7 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 5 bilhões

Modelo de negócio:

Plataforma que liga taxistas e passageiros na Índia, a OlaCabs afirma ter 25 milhões de clientes cadastrados, transportando-os em 150 milhões de viagens. Presente em 90 cidades indianas, oferece três categorias de veículo (prime, mini e sedan econômico), de acordo com os padrões do país. Na prática, os famosos hickshaws também estão incluídos, mas seguem os mesmos tipos de restrição fixados em cada cidade (é comum que os híbridos entre moto e carro não sejam autorizados a pegar passageiros em áreas centrais, por exemplo). Os pagamentos são feitos pelo aplicativo.

Site: olacabs.com

Tem aplicativo?

Sim, para iOS, Android e Windows Phone, ultrapassa 25 milhões de downloads

5. GrabTaxi

aplicativo de carona: reproução do site da grabtaxi
GrabTaxi ou MyTeksi, foi criada em Singapura e está em outros 5 países asiáticos. Foto: Reprodução

País-sede: Singapura

Fundação: 2011

Países onde atua: Malásia, Filipinas, Tailândia, Singapura, Vietnã e Indonésia

Investimentos recebidos: US$ 0,35 bi, em 5 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 1,5 bilhões

Modelo de negócio:

Serviço que conecta taxistas e passageiros, a GrabTaxi tem presença em diferentes países do sudoeste asiático. Nas 24 cidades de seis países em que está presente, se apresenta como MyTeksi. Oferece serviços de diferentes tipos, incluindo Uber Taxi (além de padrões Comfort, padrão (Coop-MyTeksi), Supercab, 24/7 Taxi, World, R&E, Suvarnabhumi Taxi, entre outros).

Site: grabtaxi.com

Tem aplicativo?

Sim, para iOS, Android e Blackberry, tem 5 milhões de downloads.

6. BlaBlaCar

aplicativo de carona: reproução do site da blablacar
Única europeia da lista, francesa Blablacar se volta a não profissionais. Reprodução

País-sede: França

Fundação: 006

Países onde atua: França, Alemanha, Espanha, Portugal, Holanda e outros países europeus, além de México e Índia, totalizando 19 nações.

Investimentos recebidos: US$ 0,34 bi, em 3 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 1,2 bilhão

Modelo de negócio:

Plataforma que conecta passageiros em viagens entre cidades com motoristas que tenham lugares vazios em seus veículos. O objetivo é oferecer transporte de média e longa distância a baixo custo. Passageiros e motoristas cadastram suas programações de viagem e informações sobre custos a compartilhar. O aplicativo facilita a reserva e negociação dos termos do rateio de despesas – pagamento feito pelo celular. O posicionamento busca motoristas não profissionais, ou seja, pessoas comuns em viagem com alguns lugares vagos no carro. Mas nada impede que um profissional ofereça seus serviços ali.

Site: blablacar.com

Tem aplicativo?

Sim, para iOS e Android, com mais de 5 milhões de downloads.

7. Yidao Yongche

aplicativo de carona: reproução do site da yongche
Chinesa Yongche é a mais recente entre as incluídas na lista do CrunchBase e a única a não envolver motoristas, apenas veículos. Foto: Reprodução

País-sede: China

Fundação: 2010

Países onde atua: China.

Investimentos recebidos: US$ 0,7 bilhões, em 7 rodadas de investimento

Valor segundo CrunchBase: US$ 1,5 bilhão

Modelo de negócio:

Yongche oferece o aplicativo Easy Go, uma plataforma de e-commerce que permite reserva de carros sem motorista. Atua em 24 cidades, incluindo Pequim e Xangai, com aluguel por hora, desde a chegada em aeroportos até locação por diária ou meia diária. Tem uma frota de 10 mil veículos, e é o único exemplo desta lista de unicórnios bilionários a deixar motoristas de lado e concentrar-se apenas nos veículos.

Site: yongche.com

Tem aplicativo?

Sim, para iOS, Android e Windows Phone, embora tenha downloads abaixo de 1 milhão.

Por que aplicativos de carona interessam?

Pelo menos 3 das 7 empresas citadas têm modelos de negócio voltados a táxis convencionais, especialmente em mercados emergentes. Vale notar que duas das empresas de maior penetração no universo dos táxis no Brasil (Easy Taxi e 99Taxis) não aparecem listadas aqui pelo diretório, fonte das informações. Ambas são baseadas em São Paulo, mas estão em diversos países, tendo sido alvo de investimentos importantes. Talvez seja questão de tempo, considerando o tamanho do mercado brasileiro, talvez seja sinal dos tempos (tempos de crise, no caso). Das 7, 4 tiveram origem na Ásia, uma na Europa e 2 nos Estados Unidos.

Economia compartilhada e o aproveitamento das novas tecnologias para oferecer serviços e conectar pessoas é outra característica inspiradora. Além disso, casos de sucesso despertam interesse. Entre empreendedores, avaliar startups que alcançam uma avaliação de mercado em um segmento específico (no caso, transporte e facilidades de acesso a veículos e motoristas) é uma lista particularmente curiosa. Entre as startups criadas, uma quantidade pequena cresce rápida e exponencialmente como estas. São exemplos instigantes ainda por isso.

Gostou a lista de aplicativos de carona? Compartilhe!