Conheça o Colppy, software para organização financeira de pequenas empresas argentinas

Deixar um comentário

Com experiência na área de engenharia de sistemas e passagem por empresas como a IBM, Juan Onetto, CEO do Colppy, sempre notou uma constante nas pequenas empresas: a dificuldade em fazer a administração básica das finanças.

Foi aí que surgiu o estalo para transformar o problema em uma oportunidade de negócio. Ou, na prática, em um software que poderia ajudar pequenas empresas a manterem as contas organizadas e em dia.

Como funciona o Colppy

Criado em 2011, com foco em empresas de pequeno porte que não têm um sistema automatizado de contabilidade – ou usam ferramentas como o Excel -, o Colppy é um software pensado para dar conta das mais diversas atividades financeiras que fazem parte da rotina de um negócio.

Colppy
Software pode ser testado gratuitamente durante 15 dias. Foto: iStock, Getty Images

Desde a tesouraria até a inclusão da nota fiscal eletrônica no sistema, tudo é gerenciado de uma forma que promete descomplicar a rotina. Mas Onetto destaca que, como ainda se trata de uma tecnologia simples, ela não é ideal para o uso de empresas que produzem uma linha própria de produtos.

Para contar com o software, o primeiro passo é acessar o site da empresa e solicitar uma licença de uso. Além disso, não é preciso ter mais do que um computador e conexão com a internet para fazer a ferramenta funcionar. Como a plataforma funciona na nuvem, não é preciso instalar o programa.

Em pouco tempo, um dos colaboradores do Colppy entra em contato para marcar uma visita e ensinar como o programa pode otimizar processos que, mesmo simples, costumam gerar complicação e dificuldade.

Depois de 15 dias de uso grátis, você decide se quer assinar uma licença paga do software, com preços que variam de acordo com o número de funcionalidades escolhidas.

Ao todo, são três pacotes: um para profissionais autônomos, outro para pequenas empresas e ainda um terceiro e mais completo, para qualquer tipo de negócio. Em todos eles, o objetivo principal é permitir o acompanhamento, em tempo real, das finanças da empresa.

Colppy em crescimento

Para o CEO do Colppy, uma das principais dificuldades é a resistência que ainda existe entre os pequenos empreendedores em dar crédito a um sistema que funciona completamente a partir de uma plataforma digital.

Ainda assim, as barreiras vão sendo superadas uma após a outra. Depois de contar com aplicações da aceleradora Wayra e do site de e-commerce Mercado Livre, em agosto o software fechou negócio com o Velum, um fundo colombiano de investimentos.

O próximo passo é expandir o negócio e levar o Colppy para outros países da América Latina. Além da própria Colômbia, o México também deve ser uma das próximas apostas. Já países vizinhos como o Brasil, por exemplo, ainda estão longe dos planos.

“A realidade é muito diferente, é um mercado mais difícil para entrarmos. Cada região tem uma configuração diferente, que exige esforços maiores de implementação”, finaliza Onetto.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

Ideias de negócios: como a tecnologia pode impulsionar sua empresa

Ciclo da indústria de tecnologia e inovação: entenda quais são os riscos

Descubra a importância da tecnologia social

Saiba como identificar uma boa oportunidade de negócio próprio