Como funciona a terceirização de empresas

Deixar um comentário

A partir dos anos 80 surgiu uma tendência mundial: o crescimento da terceirização de serviços em grandes empresas. Hoje o serviço terceirizado é considerado um grande filão da economia. No Brasil, é muito comum a terceirização de empresas para diminuir as preocupações com a administração, assim como é comum encontrar trabalhadores terceiros dentro das corporações e até em repartições públicas. Por isso, foram criadas leis e emendas específicas. Afinal, a regulamentação ajuda a evitar atividades ilegais.

Homem negro de camisa azul e gravata sentado conversando com mulher loira de cabelos curtos e blusa branca olhando para o computador
No Brasil, é muito comum a terceirização de empresas para diminuir as preocupações com a administração. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona a terceirização de empresas

Funciona assim: uma empresa precisa de um ou mais funcionários e procura uma outra empresa, com a qual faz um acordo e um contrato de prestação de serviços. Sendo assim, essa empresa contratada fica responsável por contratar o trabalhador e depositar todas as despesas e benefícios previdenciários. Esse dinheiro vem da empresa que precisa da prestação do serviço, que, além disso, paga uma taxa adicional pelo trabalho administrativo da empresa terceirizada. Essa taxa é o lucro da empresa. Normalmente é quase um salário adicional.

Confira também

O que diz a lei

A lei que regula a terceirização de empresas diz que é possível fazer esse tipo de contrato para tarefas que não façam parte das atividades principais da empresa e também caso haja aumento significativo na demanda de produtos e serviços em um curto período de tempo, mesmo que seja na principal atividade da empresa. Isso quer dizer, por exemplo, que uma fábrica que produz embutidos poderá contratar uma empresa terceirizada em outras áreas e também poderá terceirizar serviços da produção de embutidos em épocas festivas, porque a lei entende que há um crescimento significativo de serviços por um curto período de tempo.

Todos os funcionários contratados por empresa terceirizadas devem fazer parte do regime de CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e devem receber todos os vencimentos iguais aos pagos para colaboradores efetivos, com exceção de presentes e kits festivos. Normalmente, as empresas mantém tudo igual política de bom relacionamento.

O RH da empresa onde o serviço é prestado deve responder ao funcionário em caso de atraso de pagamento ou não repasse de benefícios, como vale alimentação e transporte.

Quais áreas podem ser terceirizadas?

Essa é uma discussão constante. Em tese, qualquer atividade pode ser terceirizada desde que não seja a atividade fim da empresa. Isso quer dizer que basta haver uma definição de atividade fim e todas as outras podem ser terceirizadas. Atualmente, as principais áreas terceirizadas são os setores de limpeza, manutenção, reparos e segurança. No entanto, não se limita a essas áreas.

Uma área comum no mundo da terceirização é a contabilidade. Quando se fala que determinada empresa precisa contratar um contador, na verdade, ela está contratando uma empresa para se responsabilizar pela área de contabilidade. Considera-se terceirização porque é possível manter um setor contábil dentro da própria empresa. Porém, isso só compensa em empresas de grande porte.

Há muitas empresas que terceirizam serviços e essa pode ser uma boa oportunidade, tanto para a empresa que precisa do serviço como para os microempresários e para trabalhadores desempregados. Há vantagem e desvantagem, claro, mas nesse caso, as vantagens são maiores.

O que você pensa sobre terceirização de empresas? Deixe seu comentário.