Conheça a história desses três empreendedores argentinos e inspire-se

Deixar um comentário

Você tem vontade de abrir um próprio negócio e está atrás de inspiração? Conhecer a história de pessoas que chegaram ao sucesso é uma ótima maneira de encontrar motivação para empreender. Se você gostou da ideia, siga a leitura, descubra a trajetória de três empreendedores argentinos e criar você também uma história de sucesso.

empreendedores argentinos
Apoio ao empreendedorismo é uma das prioridades do governo de Buenos Aires. Foto: iStock, Getty Images

3 empreendedores argentinos para se inspirar

1. Guido Grinbaum, CEO do YOP

O empresário argentino Guido Grinbaum criou, ao longo de 15 anos, seis startups de sucesso que foram vendidas para grandes empresas. A aposta mais recente é um app de rede social de compra e venda, o YOP.

Guido começou com os portais de leilões DeRemate e Baazee, vendidos para o Mercado Livre e Ebay, respectivamente, em 2003 e 2006. Fundou também a Dridco, vendida em 2014 para a Navent e LatamAutos em uma transição milionária envolvendo os cinco portais de classificados mais vistos da América Latina. Além dessas, foram mais três startups na área de classificados.

2. Alejandro Vázquez, cofundador e CCO da Nuvem Shop

O argentino Alejandro Vázquez é cofundador e diretor do departamento de atendimento ao cliente da Nuvem Shop. Líder de mercado como plataforma e-commerce, a startup é responsável pela criação de mais de 130 mil lojas virtuais.

Com apenas 27 anos, Vázquez tem passagens em grandes empresas do setor, como a gigante do hardware Dell. Ele trabalhou na companhia liderando uma unidade de negócios para o segmento de Pequenas e Médias Empresas na América Latina, focado no negócio de e-commerce.

3. Miguel Santos, fundador da Technisys

O empreendedor argentino Miguel Santos tem 45 anos e é fundador da startup Technisys. A empresa dele desenvolve soluções tecnológicas de atendimento para instituições financeiras desde 1996 – anos antes de o internet banking deslanchar no mundo.

Com 10 escritórios (nove na América Latina e um nos Estados Unidos), a Technisys recebeu, em 2014, US$ 13 milhões em uma rodada de aportes com os fundos Kaszek Ventures, Alta Venture, Holdinvest, Endeavor Catalyst e com o Intel Capital, braço de investimentos da Intel.

Apoio a empreendedores argentinos

Durante o Congresso Global do Empreendedorismo, em março de 2015, Buenos Aires foi eleita a cidade do empreendedorismo global. Hoje, o apoio aos empreendedores argentinos é uma das prioridades do governo de Buenos Aires, e dezenas de milhares de pessoas já foram impactadas.

Entre as ações do governo estão ferramentas de capacitação e financiamento, incubadoras e redes de empreendedores, com espaços de trabalho colaborativo e observartório, que traz estudos qualitativos e quantitativos sobre o setor.

Em menos de um ano de projeto, a capital argentina já capacitou mais de 10 mil pessoas com educação empreendedora, técnicas de modelos de negócios e metodologias ágeis de solução de problemas na Academia Buenos Aires Empreende. Esses cursos foram feitos não só nos espaços originalmente previstos, como também em escolas públicas da cidade, empresas, organismos públicos e bairros informais.

Além disso, a cidade organizou eventos e encontros para promover a cultura empreendedora, coinvestiu, junto a quatro aceleradoras, em sete startups e ainda “digitalizou” o ecossistema empreendedor de Buenos Aires no Mapa Empreendedor, em que se encontram informações sobre mais de 900 stakeholders da cidade, entre empresas, aceleradoras, incubadoras, coworkings e universidades.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas