Consultoria tributária: vale a pena contratar?

Deixar um comentário

Documentos de registro, obrigações salariais, contribuições sindicais, impostos e mais impostos… não é fácil empreender no Brasil. Nesse cenário, recorrer a uma consultoria tributária pode simplificar a gestão e reduzir custos. Mas até que ponto vale a pena contratar os serviços?

Alta carga tributária é desafio

O Brasil é um dos piores países do mundo para quem pretende abrir um negócio próprio. A acusação é forte, mas encontra eco nos dados do Banco Mundial. Em um levantamento anual intitulado Doing Business, a organização avalia a “facilidade para negócios” de 189 países. O Brasil ocupa a inglória 116ª posição, atrás de nações como Vietnã, Gana e Zâmbia.

E a situação piora quando são analisados os dados referentes aos pagamentos de impostos: nosso país salta para a 178ª colocação, apenas 11 posições acima da última colocada, a Bolívia. Isso significa dizer que os empresários brasileiros pagam mais impostos e são submetidos a uma burocracia maior do que a verificada em países como Paquistão, Togo e Haiti.

Essa realidade implica uma série de desafios para os empreeendedores do país. “Como se não bastasse o montante absurdo de tributos pagos pelos empresários brasileiros, as obrigações acessórias exigidas geralmente consomem toda a força de trabalho do setor contábil da PMEs”, relata Luis Carlos Kobielski Filho, advogado e sócio da Affectum Consultoria.

consultoria tributária pode solucionar impasses com burocracia
Relatório do Banco Mundial coloca o Brasil como um dos países com a maior carga tributária do mundo. Foto: iStock, Getty Images

Por que contratar uma consultoria tributária

A contratação de uma consultoria tributária é importante porque, com tantas obrigações, o administrador tem pouco tempo para se dedicar a temas de maior dificuldade. “Não sobra tempo para assuntos técnicos complexos que envolvam a legislação e as decisões judiciais que afetam o negócio”, explica Filho.

O especialista explica que as consultorias tributárias beneficiam as empresas de duas formas:

– Identificar o risco a que a empresa corre caso descumpra involuntariamente a legislação

– Melhorar os resultados, por meio da redução de custos ou recuperação dos créditos

Para isso, Filho explica que a consultoria faz um diagnóstico detalhado para avaliar se todas as as obrigações fiscais estão sendo cumpridas com os parâmetros corretos. Essa prática permite reduzir custos, já que o planejamento tributário permite uma olhar geral para as operações e para a estrutura societária da empresa.

Para o especialista, as pequenas e médias empresas que não aderem ao Simples Nacional devem analisar com atenção a possibilidade de contratar uma consultoria, pois as consequências de ignorar a legislação tendem a ser fatais. “Quem não estiver atento a essas questões pode logo estar fora do mercado, seja pela falta de competitividade ou pelas autuações fiscais”, alerta Filho.

Para escolher a consultoria tributária mais adequada para a sua empresa, a dica é analisar primeiramente o porte das empresas que a consultoria atende e o seu ramo de atuação. Dessa forma, você diminui os riscos de lidar com alguém que não tem experiência na área desejada.

Por fim, o especialista recomenda cautela e sugere que sejam aplicados honorários vinculados exclusivamente ao êxito do trabalho. Assim, se não houver benefício à empresa, também não haverá custos.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.