Crowdfunding é alternativa para mulher empreendedora atrair investimentos

Deixar um comentário

Cada vez mais, a mulher empreendedora está à frente de novas empresas. Contudo, grande parte dos negócios com liderança feminina ainda enfrenta muitas dificuldades para crescer. Felizmente, o crescimento do crowdfunding pode ajudar a mudar essa realidade. Entenda a seguir.

Dificuldade para obter financiamento

Em artigo no site do jornal britâncio Telegraph, Julia Elliott Brown, executiva-chefe da empresa Upper Street, afirmou que as mulheres empreendedoras são responsáveis por mais da metade dos novos negócios no Reino Unido, mas apenas uma fração delas consegue crescer suas empresas para um faturamento superior a 1 milhão de libras – nos EUA, esse percentual é de 4%.

Segundo ela, um dos principais entraves enfrentados pela mulher empreendedora é a falta de financiamento. Ela aponta um motivo claro para isso: investidores priorizam seus investimentos em pessoas como eles. Isto é, homens tendem a investir em homens, mesmo que negócios liderados por mulheres apresentem uma previsão de retorno de investimento até maior.

Julia aponta que apenas 12% dos investidores anjo, aqueles que investem em negócios com dinheiro próprio, são mulheres. Como consequência, empresas criadas por  mulheres empreendedoras recebem apenas 12% do investimento do tipo, e as que são apenas lideradas por mulheres recebem apenas 4% do investimento do tipo de capital de risco.

mulher empreendedora ainda enfrenta dificuldades
Empresas criadas por mulheres são mais comuns, mas ainda recebem menos investimentos do que as criadas por homens. Foto: iStock, Getty Images

Crowdfunding é uma alternativa

A pergunta que fica então é: como mudar essa realidade? Julia aponta que um caminho para a mulher empreendedora é apostar no crowdfunding, campanhas de financiamento coletivo na internet.

Inicialmente, o crowdfunding era visto como doação de dinheiro por parte do público para que empresas ou artistas iniciantes pudessem desenvolver projetos para os quais não tinham capital suficiente. No entanto, o modelo empresarial foi evoluindo e já é possível captar investimentos através desse formato – existem vários sites e plataformas específicos para isso.

Ela cita o exemplo da própria empresa, que arrecadou 230 mil libras de 170 investidores – 36% mulheres. “Eu acredito que quanto mais negócios empolgantes focados para as mulheres estiverem em plataformas de crowdfunding, mais mulheres investidoras serão atraídas”, afirma.

5 dicas para atrair investidores

Julia criou uma lista com 5 dicas essenciais para que uma campanha de crowdfunding dê certo. Confira:

1. Faça um vídeo que engaje emocionalmente a audiência. A apresentação precisa convencer em poucos minutos o investidor a colocar dinheiro em seu negócio;

2. Estabeleça uma meta que seja “apenas suficiente”. Lembre-se que uma parte importante do crowdfunding é atingir metas de arrecadação para que o dinheiro possa cair na conta da empresa. Por isso, estabelecer objetivos ambiciosos pode ser um tiro no pé. Melhor apostar baixo e superar a meta;

3. Faça um planejamento de “operação militar”. Isto é, construa um plano de comunicação que seja forte junto a todos acionistas, consumidores e contatos de negócios;

4. Consiga apoio inicial. Julia recomenda garantir o engajamento de investidores já existentes e de contatos de confiança antes de lançar a campanha para estimular uma adesão maior do público geral;

5. Mantenha a fé. Lembre-se que, geralmente, é apenas nas semanas finais que muitas campanhas atingem a meta, por isso não deixe de continuar estimulando a adesão de investidores.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas

Victoria 147: conheça a história da aceleradora mexicana

Confira quatro prêmios para empreendedores com inscrições abertas