Empresa virtual: 4 erros a evitar

Deixar um comentário

Nos dias de hoje, inúmeros serviços administrativos podem ser feitos de qualquer lugar, pois o trabalhador precisa apenas de um computador com acesso a internet. Dependendo do ramo de atividade, é possível até mesmo empreender criando uma empresa virtual na sua totalidade, ou seja, sem uma sede física.

Desafios de uma empresa virtual

As dificuldades para gerir uma empresa virtual começam quando o trabalho passa a envolver vários funcionários, cada um em um posto de trabalho: sua casa ou qualquer outro lugar com computador e internet. Quem pensa em gestão com uma visão clássica não entende como um negócio pode ser administrado sem a presença física do chefe.

A verdade é que é perfeitamente possível ter uma empresa totalmente virtual e fazer seus processos andarem da mesma forma que uma companhia convencional, basta tomar alguns cuidados. Confira, a seguir, quatro erros que você deve evitar para gerir uma empresa virtual.

em uma empresa virtual o trabalhador pode trabalhar em casa
Para gerir o trabalho em uma empresa sem sede física, a atenção ao cumprimento dos horários deve ser redobrada. Foto: iStock, Getty Images

4 erros da gestão do trabalho remoto

1. Descuidar do cumprimento dos horários

Geralmente, funcionários que fazem home office têm uma flexibilidade para escolher o seu horário de trabalho, desde que cumpram as metas diárias, semanais ou mensais de produção.

Essa liberdade, porém, pode ser prejudicial em alguns casos. Em artigo publicado na Entrepreneur, a co-fundadora da Greenback Expat Tax Services, Carrie McKeegan, explica que flexibilizar demais o horário pode gerar problemas, como não ter ninguém online para responder às dúvidas do cliente, por exemplo.

Já pensou se um funcionário escolher o período da meia-noite às 6h da manhã para trabalhar? Se você precisar de uma informação que apenas ele tem, como será a comunicação?

2. Deixar de padronizar processos

As empresas costumam treinar seus funcionários para funções específicas. Ou seja, um profissional é designado para atualizar o blog, outro cuida da operação dos softwares de vendas ou estoque e assim sucessivamente.

Mas se um trabalhador tem algum problema e não poderá cumprir a sua função em determinado dia, a distância entre os demais colaboradores torna a situação mais difícil de ser contornada.

A saída, além de capacitar a equipe para exercer outras tarefas caso necessário, é criar um manual de procedimento operacional padrão para casos de emergência. Lá, devem estar detalhados todos os processos essenciais para o funcionamento do negócio.

3. Não criar uma cultura organizacional

A dificuldade em criar uma cultura organizacional dentro da empresa virtual é que nem sempre há uma sede fixa ou um escritório onde as pessoas podem interagir.

Por isso, cabe a você, gestor da empresa, criar um senso de comunidade, respeito e, especialmente, uma cultura organizacional capaz de fortalecer os negócios. Isso pode ser feito de diversas maneiras, sempre com o objetivo de manter os pensamentos das pessoas e da organização alinhados.

4. Contratar as pessoas erradas

Para trabalhar remotamente, é preciso ter uma série de características e habilidades especiais, pois a empresa virtual possui um método de funcionamento diferente das companhias tradicionais.

O perfil ideal para os funcionários desse tipo de companhia é de uma pessoa dinâmica, disciplinada e com vontade de crescer junto com a empresa. Você até pode contratar alguém que nunca trabalhou remotamente, mas tente se certificar de que ela vai se adaptar bem a esse modelo de trabalho.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas