Mudança de rumos: como fazer o replanejamento do seu negócio

Deixar um comentário

Os clientes desaparecem, o estoque está cheio e as vendas diminuem a cada dia. Não há outra saída: é preciso promover mudanças estratégicas na empresa para garantir sua sobrevivência. Nessa hora, o replanejamento do negócio surge como uma das principais alternativas ao empreendedor.

“Manter o plano de negócios atualizado é o ideal, mas os empresários geralmente não têm tempo para isso. Eles simplesmente são ocupados demais”, aponta Jonathan Defoy, CEO da Biztree, uma empresa americana de consultoria empresarial.

A consequência dessa falta de tempo geralmente é percebida no desempenho da empresa, porque ignorar as mudanças do cenário no qual ela está inserida costuma ser prejudicial para o seu posicionamento estratégico. A lógica é simples: se você não estiver atento às alterações do segmento, não saberá como melhorar os processos para atender as novas demandas.

replanejamento
Queda no volume de vendas é uma das motivações mais comuns para replanejar a empresa. Foto: iStock, Getty Images

Quando o replanejamento é necessário?

O replanejamento do negócio pode ser motivado por diversos fatores. Em geral, ele decorre de resultados abaixo do esperado ou da ambição por algo melhor. Com a ajuda de Defoy, listamos, a seguir, algumas das razões mais comuns para a mudança nos rumos.

1. Busca por financiamentos

Algumas empresas decidem aderir ao replanejamento antes de buscar investidores e financiamentos. A ideia é se adaptar aos requisitos necessários para o investimento, aumentando as chances de sucesso.

2. Crescimento da concorrência

De repente, um novo concorrente chega ao mercado da sua empresa para disputar a clientela. Nesse caso, o replanejamento pode ajudar a identificar os pontos fracos do seu negócio, a fim de encontrar um diferencial competitivo.

3. Negócio obsoleto

Com o avanço da tecnologia, alguns serviços e produtos acabam perdendo sua utilidade. Responda rápido: quantas locadoras de DVD ainda existem na sua cidade? A obsolescência pode levar as empresas a replanejarem todo o modelo de negócio para não decretar falência.

4. Problemas de gestão

Descontrole do fluxo de caixa, investimentos equivocados, falhas no recrutamento… há uma série de problemas de gestão que podem motivar o replanejamento. A ideia é utilizar o erro observado para refletir sobre o desempenho da companhia de modo geral.

5. Vendas em queda

Talvez esse seja o motivo mais comum para as mudanças no plano de negócio e na estrutura da empresa. Quando as vendas caem, dificilmente uma companhia consegue se manter ativa sem promover mudanças na operação.

Replanejamento requer análise detalhada

Para Defoy, a chave para replanejar a empresa é basear as decisões em um bom modelo de negócio, que seja específico para o seu ramo de atuação. “Procure avaliar todos os tópicos de interesse: mercado, produto, marketing, equipe e concorrência, com o máximo de objetividade possível”, orienta o especialista.

Ele explica que o replanejamento requer uma grande dose de introspecção para entender a origem dos problemas. “Você precisa fazer uma reflexão a respeito do trabalho, do seu próprio desempenho e ambições, das condições do mercado, da concorrência, do público-alvo… o que mudou?”, questiona.

Depois de encontrar o fato que desencadeou os problemas, é hora de montar um plano de ação, analisando as possibilidades de que você dispõe com a estrutura e os recursos atuais. O que você pode fazer a partir de hoje para contornar a situação?

O especialista aponta que, nessa hora, buscar ajuda pode fazer a diferença, mesmo que seja por meio de fóruns na internet ou livros de empreendedorismo. Se você dispor de mais recursos, talvez valha a pena recorrer a empresas de consultoria e profissionais do segmento.

Por fim, é preciso lembrar que a perseverança e a capacidade de se adaptar são condições para o sucesso da sua empresa. “Todas as companhias passam por altos e baixos, e só as que são realmente resilientes sobrevivem”, alerta Defoy.

replanejamento do negócio

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas