Por que empresas internacionais devem ter assessorias de imprensa locais

Deixar um comentário

Qualquer negócio com grandes aspirações deve contar com uma eficiente assessoria de imprensa. Mas como as empresas internacionais, que possuem unidades em outros países, devem estruturar o seu setor de comunicação?

Algumas optam por centralizar esse trabalho na matriz. Assim, as estratégias e ações de comunicação da marca são padronizadas, o que garante um melhor controle sobre o trabalho.

Em muitos casos, porém, descentralizar a assessoria de imprensa pode ser a melhor opção. Desse modo, as empresas internacionais conseguem se inserir no contexto local com maior facilidade.

empresas internacionais
O papel do assessor de imprensa é aproximar a empresa dos seus públicos. Foto: iStock, Getty Images

Comunicação nas empresas internacionais

Esse maior entendimento sobre a cultura da cidade e região onde a unidade está inserida é um requisito importante para muitos negócios, e apenas uma assessoria de imprensa local pode garantir isso.

“Um exemplo simples seria imaginarmos uma empresa argentina que chega ao Brasil oferecendo um produto muito específico. Como ela fará para atrair novos clientes se ela não conhecer ninguém no país?”, problematiza Rogério Artoni, diretor executivo da Race Comunicacação.

Afinal, uma boa assessoria de imprensa é aquela que consegue atrair, em primeiro lugar, a atenção dos jornalistas, para que divulguem o produto ou serviço da marca gratuitamente. E construir um relacionamento dessa qualidade com a imprensa local demanda tempo, não acontece da noite para o dia.

Por isso, segundo Artoni, contar com uma assessoria que conheça o novo mercado pode ajudar a acelerar os resultados. “Imagine que você vai atuar na Mongólia. Você saberia citar ao menos um veículo de comunicação daquele país? Com certeza uma empresa de assessoria de imprensa que atuar por lá sabe inclusive quais veículos atingem os determinados públicos”, exemplifica.

Assessoria de imprensa é mesmo necessária?

Colaboradores, clientes, potenciais clientes, fornecedores, governo, comunidade, concorrentes. Não são poucos os grupos que compõem o público de uma marca, especialmente quando falamos de empresas internacionais.

O trabalho da assessoria de imprensa, pondera Artoni, é justamente auxiliar nesse âmbito, mapeando quais são os públicos de interesse, que veículos atingem essas pessoas e como os assuntos podem ser trabalhados junto aos jornalistas para que a marca se torne uma matéria na mídia local.

Ou seja, para crescer ou enfrentar um momento de crise, contar com uma equipe especializada também significa tomar decisões estratégicas, pensadas não só para o momento, mas a longo prazo.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas