Quer abrir uma loja de calçados? Confira nossas dicas

Deixar um comentário

Só em 2014, o mercado de sapatos movimentou um total de R$ 22 bilhões no país, de acordo com dados de pesquisa realizada pela Fecomércio de São Paulo. Para quem quer empreender, o número é animador: consumidores não faltam para iniciar uma loja de calçados.

Mas com a variedade de produtos e tendências disponíveis no mercado, é importante ter um diferencial para conquistar o público. Ou seja, é preciso contar com um planejamento bem estruturado.

Não sabe por onde começar? Confira as dicas que a equipe do Destino Negócio separou para você e comece a montar o seu negócio agora mesmo.

loja de calçados
O primeiro passo é escolher o segmento de calçados em que você vai atuar. Foto: iStock, Getty Images

Tipos de loja de calçados

Tênis, sapato de salto, chinelo, sandália… A variedade de calçados não é pequena. O que dizer então da quantidade de marcas que podem ser encontradas nas prateleiras? É aqui que começa a se estruturar o seu negócio.

De maneira geral, são três os principais tipos de loja de calçados: as multimarcas; as franquias que reúnem sapatos de uma única empresa; e as de fábrica, com produtos de confecção própria.

As primeiras, mais comuns, contam com as vantagens que a variedade pode oferecer na hora de atrair os clientes. No segundo caso, é a exclusividade e a identificação com um padrão de qualidade e estilo que garantem o consumidor sempre por perto. Já nas lojas de fábrica, os preços baixos são o convite para quem quer economizar.

Outra opção é levar o seu modelo de negócio para o ambiente digital. Cada dia mais numerosas, as lojas virtuais de calçadoscontam com a possibilidade de atingir clientes do país inteiro, o que amplia as possibilidades de venda.

Mas atenção: ter uma empresa online não significa que a sua estrutura vai ser mais simples. A logística de entrega é um dos fatores decisivos para ganhar o público, e exige planejamento constante.

Dicas para pensar o seu negócio

Além do modelo, vale pensar desde o início no público que você deseja atingir. As lojas conhecidas por seus sapatos de salto, por exemplo, dificilmente vendem também tênis e itens esportivos. Por outro lado, é normal que tenham bolsas e outros acessórios femininos.

Com a variedade de opções, a dica é fazer uma pesquisa de mercado e conhecer quais nichos ainda podem ser explorados pelos seu negócio e que outros não se mostram tão rentáveis assim.

O próximo passo é começar a avaliar os custos necessários. Considere desde o aluguel de um espaço físico até os custos que o estoque inicial – e as suas reposições – podem gerar mensalmente.

Como a quantidade de lojas no setor é grande, manter um estoque sempre atualizado com as principais tendências de moda é tarefa decisiva para não deixar que os seus clientes saiam insatisfeitos e diretamente para a concorrência.

Também é importante criar uma rede de contatos entre os fornecedores, em busca de parcerias e contratos de exclusividade na hora de lançar novos os novos modelos da estação. O resultado é você sempre na frente.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.