Resiliência no trabalho para superar a crise: confira 8 passos

Deixar um comentário

Com previsão de retração de 3% em 2015, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro é o principal indicador da crise econômica enfrentada pelo país. Nesse momento de inflação nas alturas e queda no consumo, cresce a importância de desenvolver a resiliência no trabalho para superar as adversidades.

Só que a tarefa não é simples. Manter o foco quando as coisas dão errado e adaptar-se às mudanças provocadas pela crise exige grandes doses de fibra moral e profissionalismo. Ainda mais quando o funcionário vê colegas sendo demitidos, a empresa cortando custos e os clientes desaparecendo.

A boa notícia é que a resiliência pode ser estimulada, como explica Deise Gomes, Gerente de Mercado da consultoria de carreira Produtive: “Tanto a empresa, através de programas de desenvolvimento, quanto o próprio profissional podem estimular e aprimorar essa habilidade”. Ficou curioso? Então continue a leitura e descubra como aplicar o conceito na sua companhia.

resiliência no trabalho
Ter profissionais resilientes pode fazer a diferença em momentos de crise. Foto: iStock, Getty Images

Resiliência no trabalho ajuda a superar as crises

Antes de prosseguir, vale a pena analisar o termo e suas implicações. “Resiliência é a capacidade que um indivíduo tem de se adaptar ou agir positivamente em momentos de adversidade”, ensina Celso Bazzola, consultor de recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH.

Fácil de entender, portanto, por que as empresas devem valorizar profissionais com esse perfil, especialmente quando os negócios são afetados pela crise. “Neste momento, ganham as empresas que possuem em seus quadros profissionais com habilidade de não se abalar e contribuir para pensar em soluções”, aponta Deise. “Aquele que não sucumbe e consegue agregar à empresa de forma construtiva é que faz a diferença nesses momentos de crise.”

Bazzola corrobora: “Ter profissionais resilientes nas equipes dará velocidade para as empresas se adaptarem a uma mudança imposta pelo mercado. Essa pessoa poderá ser um agente facilitador nas mudanças internas da empresa, por não se deixar abalar pelo momento adverso”. Mas como estimular essa habilidade no dia a dia?

Como desenvolver a resiliência nos funcionários?

Estimular entre os funcionários a resiliência no trabalho pode ser uma tarefa complicada, porque as pessoas reagem de formas diferentes a uma mesma situação. Como empreendedor, sua tarefa é dar o exemplo e assumir a liderança do processo. Ser transparente e sincero com seus funcionários também pode ajudar a estabelecer a confiança para enfrentar o momento de dificuldade.

Com a ajuda de Bazzola, selecionamos algumas dicas para que você consiga ser resiliente. Confira:

  1. Administre suas emoções e tenha serenidade nas tomadas de decisão
  2. Controle os impulsos negativos de desespero refletindo de forma tão racional quanto possível
  3. Jamais se considere um derrotado
  4. Recorra ao otimismo com frequência e procure conviver com pessoas otimistas
  5. Analise tudo que acontece por uma perspectiva positiva
  6. Esteja atento e seja coerente com o ambiente no qual está inserido
  7. Tenha empatia, colocando-se no lugar das outras pessoas
  8. Acredite no seu potencial e confie na sua capacidade.

Para finalizar, vale lembrar que adotar a resiliência como critério no momento de fazer a seleção de profissionais pode ajudar quando – e se – a empresa for afetada pela crise.

“Neste momento, o entrevistador poderá utilizar perguntas direcionadas para investigar as ações do entrevistado no passado, pois parte-se do pressuposto que comportamentos passados podem dar indícios de comportamentos futuros. No caso da resiliência, investiga-se como o profissional reagiu no passado a situações adversas e a obstáculos impostos”, ensina Deise.

Gostou da matéria? Se as dicas foram úteis, não esqueça de compartilhar o artigo com seus seguidores nas redes sociais. Caso haja alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe seu comentário abaixo e contribua com a troca de ideias.