Saiba como elaborar um bom modelo de comunicado

Deixar um comentário

O departamento de comunicação de uma empresa deve estar ciente de que o trabalho deve ser feito tanto externa quanto internamente. Por isso, saber como e para quem se comunicar dentro do grupo é fundamental. Memorandos ainda são utilizados, mas a adaptação do modelo de comunicado conforme as novas possibilidades tecnológicas trouxe melhorias para as empresas.

Tecnologia adaptou memorandos internos

A tecnologia adaptou os memorandos internos, o que não significa que eles tenham acabado. O que mudou foi a forma de elaboração do modelo de comunicado. Para o colombiano Andrés Aljure Saab, consultor em comunicação corporativa, o uso de qualquer ferramenta de comunicação interna, inclusive memorandos e comunicados, depende das circunstâncias. “Não há nenhum meio de comunicação bom ou ruim por si próprio”, explica.

modelo de comunicado
Tecnologia e questões ambientais fizeram o memorando interno passar por adaptações. Foto: iStock, Getty Images

No entanto, Saab admite que, em função das tecnologias de informação e comunicação, além das questões envolvendo padrões ambientais, o tradicional modelo de comunicado de papel caiu em desuso. De acordo com o especialista, existem exceções, como em cerimoniais, quando é necessário apoio jurídico ou quando não há ferramentas tecnológicas à disposição.

Atualmente, portanto, é preferível a utilização dos meios digitais e tecnológicos para elaborar um bom modelo de comunicado. Além de colaborar com questões ambientais, aumentam-se as chances de o funcionário ser de fato atingido pela mensagem, pois é mais fácil que ele leia algo em seu e-mail do que se for deixado em um mural na empresa, por exemplo.

6 dicas para elaborar um bom modelo de comunicado

Ao elaborar um memorando interno, a equipe ou pessoa responsável deve ter uma série de cuidados, para que a mensagem seja transmitida da maneira mais correta possível. Confira abaixo seis dicas dadas por Andrés Aljure Saab, consultor em comunicação corporativa.

  • Assegure-se de que você está ciente das condições do destinatário ou leitor. Aqui, estão inclusas características como educação, interesses, acesso às mídias, localização geográfica, hierarquia, disponibilidade e outras.
  • Tenha um assunto ou título claro e contudente.
  • Tenha certeza de que o conteúdo elaborado é capaz de responder a perguntas básicas como “o que”, “quem”, “quando”, “como”, “onde” e “por quê”.
  • Seja curto, direto e preciso, mas faça isso sem ser ao mesmo tempo rude e descortês. Quanto mais extenso o comunicado, maior a possibilidade de o conteúdo não ser lido.
  • Garanta que o modelo de comunicado seja adequado às circunstâncias.
  • Considere limitações técnicas e legais, padrões de identidade visual e parâmetros estabelecidos previamente pelo departamento de comunicação para ferramentas com esse fim.

O modelo de comunicado tradicional, elaborado na forma de memorando de papel, está perdendo espaço. Em função da facilidade oferecida pelas tecnologias, essa ferramenta se adaptou às novas formas, mas manteve sua utilidade. É importante, na elaboração, levar em conta a clareza da mensagem, além de responder às perguntas principais. Gostou do artigo? Aproveite para compartilhar o conteúdo através das redes sociais.