Saiba como identificar uma boa oportunidade de negócio próprio

Deixar um comentário

Com a crescente concorrência nos postos de trabalho, muitos dos quais não oferecem uma remuneração tentadora, não são poucos os trabalhadores que buscam uma oportunidade de negócio próprio. Afinal, criar uma empresa significa melhorar o nível de vida e conquistar a independência do seu chefe. Mas a empreitada só dá certo se o empreendedor identificar uma demanda existente no mercado, avaliar bem a concorrência e fizer tudo certo para colocar a ideia em prática.

Para quem ainda é novo no mundo empresarial, essas tarefas podem parecer complicadas e suscitam questionamentos. Quais ferramentas são úteis nessa hora e como enxergar uma oportunidade de negócio próprio? Se você tem essas dúvidas, siga a leitura e confira nossas dicas.

oportunidade de negocio proprio
Saber identificar boas oportunidades que aparecem no mercado é uma característica de um bom empreendedor. Foto: iStock, Getty Images

Como identificar uma boa oportunidade de negócio próprio?

Professor de sistemas e tecnologias de informação na IE Business School, Enrique Dans explica que uma oportunidade de negócio próprio é definida pela possibilidade de oferecer produtos ou serviços a um público determinado, a um preço que permita obter algum lucro.

“Entretanto, essa definição tão canônica é cada vez mais passível de revisão à luz de experiências em que esses fins lógicos parecem se sujeitar a outros, não tão simples”, opõe. O professor diz que uma mesma oportunidade pode se estabelecer de formas diferentes, e cita três exemplos.

Um deles pode ser a possibilidade de oferecer um produto ou serviço gratuito a um número elevado de pessoas, de forma que uma parte desse público opte pelo modelo premium, gerando uma margem suficiente de lucro para manter a opção grátis para os demais.

Para Dans, também há casos como o Google, Facebook e Twitter, em que é possível identificar um modelo de negócio como  a possibilidade de agrupar um volume elevado de pessoas em torno da atenção que gera um serviço – como a busca ou o contato com terceiros nas redes sociais.

O terceiro exemplo se refere a empreendimentos como Instagram e Snapchat. “Eles surgem como serviços sem modelo de negócio, mas são capazes de se financiar a partir de contribuições de capitalistas de risco durante um tempo extenso, além de desenvolver modelos de publicidade específicos com posteridade, que fazem com que eles sejam rentáveis”, afirma.

Conheça o mercado e a concorrência

Para identificar uma oportunidade de negócio próprio, empreendedores devem lançar mão de ferramentas para analisar o mercado e a concorrência. Subestimar esses fatores é arriscado, já que eles são fundamentais para que a empresa tenha êxito.

Enrique Dans explica que, às ferramentas tradicionais de estudo de mercado, somam-se as que são próprias da rede: “as analíticas de diversos tipos, a análise de sentimento, o estudo das curvas de adoção. É preciso ter em conta que, em um entorno como a rede, em que todas as atividades das pessoas são registradas, as possibilidades de análise são necessariamente muito superiores”, pontua.

Além disso, o professor menciona recursos como o crowdfunding, que, em muitos casos, não são utilizados para levantar fundos, mas para avaliar o potencial de um mercado ou gerar um determinado impacto comunicativo e eficiente para alcançar segmentos de demanda específicos.

razões para abrir empresa

Crie o seu próprio negócio

Tem vontade de criar um empreendimento? Então, para identificar uma oportunidade de negócio próprio, tenha em mente as dicas citadas no artigo. Na hora de iniciar uma empresa, é necessário avaliar o mercado e a concorrência e saber aproveitar as demandas existentes.

Se você gostou das dicas do artigo, deixe um comentário na página. Não esqueça de compartilhar o texto com amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas

Não se iluda com as falsas ideias do empreendedorismo fácil

Saiba o que é bootstrapping e como ele pode ajudar no seu negócio

Tendência de camisetas de futebol retrô é oportunidade de negócios

Brasil tem maior percentual da população ligada ao empreendedorismo; veja por quê