4 erros a evitar na administração financeira de uma empresa

Deixar um comentário

A inexperiência com a administração financeira e a falta de capacitação para a gestão dos negócios são algumas das principais origens do fracasso das empresas no Brasil. Uma boa maneira de evitar o fim de uma empreitada é conhecendo a história de quem já passou por isso. Ou seja, saber quais são as falhas mais comuns para evitá-las.

Evite esses 4 erros na administração financeira

Todo mundo que resolve abrir uma empresa e largar a vida de empregado cometerá erros. O segredo é evitar os principais erros e saber consertar os pequenos rapidamente. Afinal, pequenos equívocos, se somados, podem ter resultados catastróficos a longo prazo. Veja aqui quatro erros comuns da administração financeira em empresas e saiba como evitá-los.

erros comuns da administração financeira
Falta de controle do fluxo de caixa é um dos erros mais comuns na administração financeira das empresas. Foto: iStock, Getty Images

1. Falta de controle no fluxo de caixa

Manter o controle do fluxo de caixa é fundamental para que a administração financeira seja feita de maneira correta. Se os gestores não souberem o que entra e o que sai de dinheiro dos caixas da empresa, a chance de haver descompasso nos balanços financeiros é muito grande.

Existem muitas maneiras de organizar o fluxo de caixa, que vão desde planilhas simples até softwares e sistemas automatizados. O melhor a fazer é escolher o seu método de acordo com o tamanho da sua empresa.

2. Obter financiamentos sem organização

Existem muitos motivos que podem levar uma empresa a optar pelos financiamentos – desde a necessidade de injeção de capital até a quitação de débitos emergenciais.

Independentemente da causa, o mais importante a fazer nesses casos é se planejar para quando essas necessidades chegarem. Caso contrário, o problema só irá aumentar, em função dos juros e das altas taxas de financiamento. Antes de recorrer ao crédito, considere outras alternativas e estude bem as opções oferecidas no mercado.

3. Misturar as finanças

Em nenhuma hipótese o empreendedor deve misturar as finanças pessoais com as finanças da empresa. E vale para os dois lados: se você obteve mais lucro do que o esperado, o ideal é investir no crescimento do negócio, e não comprar algo para a sua casa. Ao mesmo tempo, ao enfrentar uma situação adversa, você não deve recorrer às economias pessoais para tentar salvar os negócios.

4. Não se adaptar às necessidades de mercado

A demora para se readequar às mudanças do mercado pode trazer sérios prejuízos para a administração financeira da empresa, pois os consumidores podem passar a ver a marca como ultrapassada e incapaz de atender suas necessidades. É preciso estar atento a essas modificações, que acontecem cada vez mais rápido atualmente.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.