Como a contabilidade gerencial melhora os resultados da empresa

Deixar um comentário

Você já ouviu falar em contabilidade gerencial? Mesmo nas pequenas empresas, manter um controle rígido das contas é cuidado básico para ter as finanças em dia. Nesse modelo, a diferença está no direcionamento dado aos resultados.

Em momentos de instabilidade econômica e recursos escassos, estar pronto para escolher entre uma alternativa e outra é decisivo para o crescimento do seu negócio. É aqui que entra a importância dos dados contábeis e da capacidade dos gestores em dimensioná-los.

Entenda a contabilidade gerencial

Se por um lado a contabilidade financeira já costuma estar presente nas empresas, por outro a gerencial consegue adicionar novos elementos não só ao controle de recursos, mas ao modo como as ações do administrador são conduzidas.

Ou seja, a primeira passa pelo processo de elaboração de demonstrativos financeiros para propósitos externos, como ficar em dia com as autoridades governamentais ou credores. A segunda, por sua vez, é responsável por fornecer instrumentos que ajudem na organização das funções gerenciais.

“A contabilidade gerencial é voltada para a melhor utilização dos recursos econômicos da empresa, através de um adequado controle dos insumos efetuado por um sistema de informação gerencial”, resume o advogado Silvio Crepaldi, autor de diversos livros nas áreas de contabilidade e direito.

contabilidade gerencial
A contabilidade gerencial propõe reunir dados que possam ser utilizados de maneira estratégica. Foto: iStock, Getty Images

Contabilidade gerencial em ação

Com a prática da contabilidade gerencial aplicada à empresa, o principal benefício é pensar em estratégias a longo prazo, a partir da apuração de informações que facilitam encontrar as melhores respostas para cada problema ou oportunidade. Assim, cada ação é pensada como única, mas também inserida em um contexto futuro.

Para Crepaldi, o papel do contador de hoje em dia é preparar o empreendimento para a mudança e permitir que ele se desenvolva com o uso intensivo de todas as ferramentas que a tecnologia pode oferecer.

“A empresa dos novos tempos não pode nascer sobre os escombros da velha administração”, pontua. Com os novos desafios que surgem, a saída é não ficar para trás e ir em busca da excelência no seu sistema corporativo de contabilidade gerencial.

Entre as flutuações nas taxas de câmbio e nos preços da matéria-prima, por exemplo, fazer a leitura do cenário econômico e transformar esse conhecimento em informações para o controle de custos é tarefa das mais urgentes.

Afinal, como os relatórios gerenciais são apenas para uso interno, eles permitem flexibilizações na hora de projetar expectativas, estimar a inflação ou mesmo converter os números em moeda estrangeira, de acordo com os objetivos de cada empresa.

Na concepção dos sistemas tradicionais de contabilidade gerencial são consideradas ainda as limitações da concorrência, analisadas a partir da estabilidade e complexidade que o ambiente oferece.

O resultado são decisões pensadas não apenas para resolver problemas pontuais, mas também para criar uma estrutura sólida de negócios com o passar dos anos.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.