Controles financeiros: confira 4 dicas para gerenciar as finanças

Deixar um comentário

Dominar os controles financeiros é fundamental para que o gestor não se afogue em um mar de variáveis. Manter as contas de uma empresa em dia é um desafio para qualquer administrador, não importa qual o tamanho do negócio que administra, e falhar nesse aspecto é o principal motivo para a falência de empresas no mundo todo.

Para o contador Vicente Sevilha, autor do livro Empreendedorismo de sucesso (editora Brasport), um bom conhecimento da empresa é fundamental para a saúde das suas finanças. “Você deve investir tempo e recursos em bons controles gerenciais, como um bom fluxo de caixa, uma boa contabilidade de custos, balanços e demonstrações contábeis confiáveis e precisas e boa gestão de estoque e de produção”, afirma.

controles financeiros
Controlar o fluxo de caixa com precisão é fundamental para a saúde financeira da empresa. Foto: iStock, Getty Images

Controles financeiros com o fluxo de caixa

Observar atentamente os controles financeiros significa acompanhar constantemente toda e qualquer informação referente a entradas e saídas de dinheiro em uma empresa. Especialmente no Brasil, que tem um mercado hostil e uma complexa rede tributária, é fundamental não ser negligente nessa prática.

A principal ferramenta para a gestão financeira de uma empresa é o fluxo de caixa. É ele que guia o gestor a respeito das receitas e despesas. Um bom fluxo de caixa é realista e deve contemplar não apenas o momento presente, mas também o horizonte do ciclo financeiro no qual a organização opera. Veja, abaixo, quatro dicas para facilitar os controles financeiros da sua empresa.

4 dicas para melhorar os controles financeiros

 

1.Negociar com fornecedor

Ao planejar o ciclo financeiro no fluxo de caixa, muitos empresários podem se deparar com dificuldades quando há uma mudança na demanda. Quando ela é pouca, a dificuldade é óbvia: o produto fica muito tempo no estoque. Quando ela aumenta, a necessidade por matéria-prima ou compra de produtos para revenda é instantânea e, por vezes, não encaixa com o prazo de recebimento do dinheiro das compras.

Para não ter prejuízos nesse cálculo, sempre negocie com os fornecedores, não apenas os valores, mas principalmente os prazos de pagamento, de modo que ocorra o encaixe entre despesas e receitas. Uma boa relação com o fornecedor também facilita a entrega, quando você tiver uma necessidade urgente no estoque.

2.Controle de estoque

Ter um controle rigoroso dos itens contidos no estoque é o básico. Além disso, é importante acertar na quantidade necessária de cada produto, para deixar o fluxo de caixa redondinho e de acordo com os ciclos operacional e financeiro.

3.Precificação

Controlar as finanças fica muito mais fácil se você encontrar o preço perfeito para cara produto. Revise e repense as tabelas constantemente. Quem sabe você se dá conta que é vantagem vender determinado produto em menor quantidade, mas com uma margem de lucro maior – ou o contrário.

4.Sistema ERP

Essa dica final vem para facilitar a prática de todas as anteriores. Quaisquer que sejam os controles financeiros a serem adotados, eles ficarão facilitados com um sistema ERP. Essa é a sigla de Enterprise Resource Planning, que significa Planejamento de Recursos Corporativos. Isso nada mais é do que um sistema integrado de gestão empresarial, ou seja, uma série de softwares que tornam a administração de uma empresa muito mais fácil.

O sistema vai centralizar os controles financeiros e permitir a criação de gráficos e relatórios de maneira simplificada. Além de poupar tempo, torna mais clara a visão do todo.