Microcrédito do BNDES: veja como conseguir o financiamento

Deixar um comentário

Sem financiamento, é muito difícil que um pequeno empresário ou um trabalhador informal consiga alavancar o seu negócio. Isso porque o aporte financeiro tem papel fundamental no crescimento da empresa. Nesse caso, recorrer ao programa de microcrédito do Governo Federal é uma excelente opção: as condições são favoráveis e os juros, mais baixos.

microcrédito
O valor máximo oferecido pelo BNDES nessa linha de crédito é de R$ 20 mil. Foto: iStock, Getty Images

Microcrédito é voltado para pequenos negócios

Denominado de BNDES Microcrédito, o programa tem como público-alvo as pessoas físicas e jurídicas comprometidas com atividades produtivas de pequeno porte. São consideradas de pequeno porte as atividades que não ultrapassam, em um ano-calendário, a faixa dos R$ 360 mil em receita bruta.

Por meio desse financiamento, o empreendedor consegue aporte financeiro para investir em serviços ligados à produção, como compra de equipamentos e de insumos. Além  disso, pode usar o dinheiro como capital de giro.

De acordo com a pesquisa Perfil das Instituições de Microfinanças no Brasil (http://www.bpcs.org.br/downloads/pesquisa-sebrae-2012.pdf), realizada pelo Sebrae em parceria com a Associação Brasileira de Entidades Operadoras de Microcrédito e Microfinanças (Abcred), a maioria desses pequenos negócios opera no segmento de comércio. A distribuição fica assim:

– 55% comércio

– 28% serviços

– 12% na indústria

– 5% na agricultura.

Ainda segundo a pesquisa, os negócios formais – empreendedores individuais e micro e pequenas empresas – representam 25% dos financiamentos realizados por meio do programa. O restante é composto por empreendimentos informais.

Como obter o microcrédito do BNDES

Para obter o benefício, você deve se dirigir aos agentes operadores do microcrédito em sua cidade ou região. Lá, os responsáveis explicarão as condições de financiamento e analisarão a possibilidade de concessão de crédito.

Entre as garantias exigidas pelas instituições, estão o aval, a chamada garantia solidária, a garantia real e a fiança. Para avaliar o futuro cliente e o montante a ser financiado, as operadoras executam a análise de crédito por meio de um levantamento socioeconômico, com dados da família do empreendedor e de sua atividade financeira. Essa aparente burocracia é uma segurança para ambos os envolvidos no negócio.

O valor máximo oferecido pelo BNDES nessa linha de crédito é de R$ 20 mil. A taxa de juros é fixada em até 4% ao mês, sendo negociável de acordo com o perfil do cliente e da instituição.

Para operar as linhas de crédito, as instituições financeiras precisam ser sólidas. Há desde bancos públicos e privados a Organizações Não Governamentais (ONGs) e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips).

Essas entidades negociam as condições de financiamento diretamente com o microempreendedor, respeitando os limites impostos pelo BNDES. Para encontrar a instituição mais próxima a você, consulte a lista:  http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Apoio_Financeiro/Produtos/BNDES_Microcredito/agentes_operadores_1_piso.html

Para os bancos privados, essa operação é vista muitas vezes como um ato filantrópico e de inclusão social, já que não gera o mesmo rendimento de outros modelos de negócio. Isso explica a necessidade de uma análise de crédito minuciosa: em caso de inadimplência, há grandes chances de prejuízo para a instituição financeira.

Comentários

  1. angelasilva dice:

    Acho melhor que ficar procurando crédito em bancos, onde os juros são bem mais altos e as condições piores.