Preço mais baixo: como sobreviver sem ter o produto mais barato

Deixar um comentário

“Quanto custa essa televisão? US$ 1 mil? Deixa eu conferir no meu smartphone quanto está na internet. Obrigado, vou dar uma olhada em outros produtos”. Preço, preço, preço. Em qualquer lugar, a qualquer momento, os consumidores podem comparar o valor de mercadorias e descobrir se determinada loja (virtual ou física) oferece o preço mais baixo do mercado.

Contudo, participar dessa guerra dos preços com a concorrência nem sempre será a melhor estratégia para sua empresa. Entenda a seguir.

Desvantagens do preço mais baixo

Oferecer um preço mais baixo é uma vantagem significativa sobre a concorrência, não dá para negar. Lembre-se, porém, que diminuir preços geralmente significa cortar custos, e nem todos eles são realmente dispensáveis.

preço mais baixo
Ter o preço mais baixo do mercado é vantagem, mas nem sempre será a melhor estratégia para o seu negócio. Foto: iStock, Getty Images

Para cortar dez centavos no preço da laranja ou dez reais no preço de um armário (descontos que poucos perceberiam), você pode precisar cortar verbas para treinamento ou na segurança de seus funcionários, cortes que impactam na cultura da sua empresa e, consequentemente, no resultado que é entregue ao cliente, seja de imagem ou de atendimento.

Vale lembrar que Henry Ford, um dos ícones da indústria do século passado, obteve seu sucesso ao criar o sistema de produção mais eficiente já visto até então. Mas, com o passar do tempo, sua empresa descobriu que o público não queria o carro mais barato, mas sim um carro que do qual pudesse se orgulhar, seguro e com um pouco mais de estilo.

Como evitar a corrida pelo preço mais baixo

Você optou por não participar dessa guerra de preços. Há estratégias que podem ajudar sua empresa a se diferenciar no mercado, tornando-se mais atraente mesmo cobrando um pouco mais. Confira:

1. Ofereça uma experiência melhor

Se você não consegue ganhar o cliente oferecendo o preço mais baixo, que tal oferecer a ele uma experiência única? Seja através de uma boa decoração ou da possibilidade de testar melhor os produtos (a boa e velha provinha), o importante é dar ao cliente motivos que vão além do preço para efetuar a compra.

2. Ofereça um serviço melhor

Quantas vezes você não deixou de comprar um produto porque nenhum vendedor se interessou em atendê-lo no momento em que você entrou na loja? Essa é uma situação comum em que a loja perde uma venda certa. Certifique-se de que isso não irá ocorrer com você.

Atenda bem o cliente, acompanhe-o e faça de tudo para fidelizá-lo. Um cliente bem atendido tem mais chances de efetuar a compra na hora e, além disso, ainda levar algumas coisinhas a mais.

3. Ofereça um pós venda melhor

O preço do concorrente é muito bom. Mas e o suporte? O que ele faz quando a TV que o cliente comprou estragou em uma semana? O barato pode sair caro para quem só dá atenção para o preço.

Se você não tem condições de oferecer o preço mais baixo ou não deseja isso, uma boa forma de fidelizar a clientela é oferecendo uma garantia maior e sendo atencioso para ouvir as reclamações dos clientes.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Comentários

  1. Ju Guerra dice:

    Eu sou do tipo que prefere pagar um pouco mais para ter o melhor produto. Preço baixo nem sempre é vantagem para empresa ou até mesmo para o consumidor.