Escolha do ponto de venda: conheça os principais focos de atenção

Deixar um comentário

Você está pensando em abrir um negócio? A escolha do ponto de venda pode ser decisiva para o sucesso ou fracasso de uma nova empresa. Antes de escolher onde se instalar, é preciso levar em conta vários fatores, não apenas o preço do aluguel.

O primeiro passo na escolha do ponto de venda é identificar qual público-alvo a empresa deseja atingir. Defina qual o perfil (faixa etária, gênero, poder aquisitivo, etc.) de cliente você procura e saiba de que maneira você pretende abordar esse público. O ponto desejado deve ter uma boa circulação de pessoas com esse perfil desenhado.

escolha do ponto
A escolha do ponto de venda de seu negócio deve levar em conta vários fatores, não apenas o preço do aluguel. Foto: iStock, Getty Images

O segundo passo é avaliar o micromercado e o entorno do possível ponto. Avalie tudo que o está próximo e se aquele é o público que deseja atender. É fundamental pensar na logística para o possível cliente: como ele vai chegar até o local? Se for de carro, é necessário que tenha estacionamento; se for de transporte público, é importante que o ponto de venda esteja em uma região central.

Escolha do ponto pode definir o sucesso

A escolha do ponto de venda é uma variável fundamental para definir o sucesso de um negócio. Se você tem um “negócio maravilhoso” e escolher um ponto de difícil acesso, será preciso um grande esforço para atrair o cliente. No entanto, empresa com produtos medianos ou até com “propostas de baixo valor” podem ter boas chances de sucesso se estiverem instalados em locais de grande movimentação.

Fatores a avaliar na escolha do ponto

Acesso e visibilidade

Estes são dois elementos básicos da escolha ponto de venda. Um posto de gasolina, por exemplo, precisa ficar em uma esquina, para facilitar o acesso. Quando se fala em visibilidade, é preciso avaliar quão próximo da rua é o ponto de venda. Ainda é importante avaliar a acessibilidade de acordo com o público-alvo. Se seus produtos são voltados para idosos, a loja não deve ter escadas, declives ou aclives, por exemplo.

Concorrência

Em alguns segmentos, é até bom que o cliente tenha mais opções próximas. Isso porque, em primeiro lugar, torna a região um polo de suprimento de produtos, garantindo o fluxo. Além disso, a probabilidade de circularem pessoas do público-alvo por ali é maior – você pode “roubar” um cliente da concorrente, por exemplo.

Espaço adequado

Locais muito pequenos podem dificultar a expansão do negócio. Locais amplos podem ser difíceis de preencher e terão custos de manutenção mais altos. E essa despesa não é somente referente ao aluguel do espaço, mas a toda a estrutura necessária para que ele funcione em boas condições sempre.

 

Comentários

  1. Ju Guerra dice:

    A comunicação interna não pode faltar, independente do porte da empresa. É ela que vai ajudar no engajamento dos funcionários às metas da companhia.