Oferecer plano de saúde pode aumentar produtividade dos funcionários

Deixar um comentário

Decidir se vale a pena oferecer um plano de saúde para os funcionários é um dilema comum entre gestores de pequenas empresas. Muitas vezes, surge a dúvida: será que investir nesse recurso traz vantagens para o negócio?

Os principais argumento para o gestor ao menos considerar a opção são que a medida pode aumentar a produtividade dos colaboradores e proteger a empresa de danos financeiros causados por acidentes no trabalho ou problemas de saúde entre os funcionários. Veja outras vantagens de oferecer o benefício.

Plano de saúde tem impacto na produtividade

Conceder um plano de saúde é, em primeiro lugar, uma valorização do trabalho dos funcionários. Aí está a origem do aumento de produtividade dos recursos humanos. Normalmente, depois de colocar o benefício em prática, nota-se em curto prazo o aumento na satisfação e frequência no local de trabalho por parte dos colaboradores.

Ter funcionários motivados e satisfeitos, além de aprimorar os processos de trabalho, incentiva a permanência de bons profissionais.

plano de saude
Funcionários se sentem mais motivados no trabalho quando recebem plano de saúde. Foto: iStock, Getty Images

Em entrevista ao site U.S. News, Katrina Firlik, co-fundadora e diretora médica da HealthPrize Technologies, em Norwalk, nos Estados Unidos, explicou que a medida dá aos funcionários a sensação de que o empregador se preocupa com eles, o que contribui para que eles sejam colaboradores felizes.

Além de desempenhar um papel importante para a motivação dos funcionários, o recurso reduz as faltas no trabalho – que ocorrem devido a problemas de saúde. Afinal, pessoas saudáveis são mais presentes e produtivas na empresa.

Na entrevista ao U.S. News, Katrina disse que os benefícios de saúde mantêm as pessoas longe dos hospitais, aumentando a sua frequência no trabalho. De acordo com ela, dessa forma, os interesses são alinhados: enquanto a empresa quer colaboradores saudáveis e felizes, os funcionários desejam o mesmo para si mesmos.

Plano de saúde como prevenção contra gastos eventuais

Considere o seguinte cenário: em uma situação de emergência no trabalho, em que é preciso prestar socorro a um funcionário, quanto a empresa gastaria com e sem o plano de saúde? A resposta é clara: dispondo do recurso, o desembolso seria menor.

Tendo em mente essa possibilidade, no final das contas, não investir em um plano de saúde pode trazer danos financeiros à empresa. No entanto, o benefício não para por aí.

Além de ser uma medida de prevenção contra gastos eventuais, protege os funcionários que, muitas vezes, não teriam como pagar por recursos em caso de emergências ou problemas de saúde.

Customização do plano

Gerente da área de saúde da Aon Hewitt, Maria Carolina Pazianotto afirma que o desenho do plano correto é indispensável para a melhor relação custo-benefício. De acordo com ela, é preciso analisar fatores como modelo de viabilização, forma de contratação, custeio entre empregador e empregado, legislação e acordos coletivos, por exemplo.

“Vários fatores precisam ser avaliados para a correta customização, considerando a realidade de cada negócio. Reforço a importância da efetiva comunicação e da Gestão de Risco e Médica, que não pode estar desvinculada do desenho de plano correto”.

Segundo ela, considerando o alto custo envolvido, as empresas não podem mais somente pagar a conta: é necessário se antecipar ao invés de agir somente sobre utilizações já ocorridas.

A melhor opção

Na hora de oferecer plano de saúde para os funcionários, considere as vantagens que o investimento proporciona, como o aumento da produtividade na empresa, por exemplo. Uma vez que você decidir apostar no recurso, informe-se sobre as possibilidades e veja qual se adequa mais às necessidades da empresa e dos colaboradores.

O artigo foi útil? Então, não deixe de compartilhar o texto com outras pessoas. Em caso de dúvidas, deixe um comentário na página.