Saiba por que Belo Horizonte é um dos melhores locais para empreender

Deixar um comentário

Quando se fala em empreendedorismo na região sudeste, constuma-se pensar, primeiro, em São Paulo e Rio de Janeiro. Mas Belo Horizonte também é um pólo atraente para iniciar negócios – com menos concorrência que os demais. Em estudo feito entre as capitais brasileiras, divulgado no final de 2014 pela Endeavor Brasil, a cidade mineira foi eleita a sexta melhor para empreender (veja detalhes sobre a pesquisa abaixo).

Para escolher quais capitais participariam do levantamento, foram considerados dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com cidades que possuíam mais de 1% das empresas em crescimento no país. Para reduzir a distorção no índice final, a Endeavor considerou a proporcionalidade e o tamanho das capitais. As três primeiras colocadas foram Florianópolis, São Paulo e Vitória, respectivamente.

Os atrativos da capital mineira

O relatório levou em conta o cenário para micro, pequenas e médias empresas. O ranking foi formado por sete pilares temáticos: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura.

belo horizonte
Capital mineira foi considerada por estudo da Endeavor Brasil a sexta melhor para o empreendedorismo. Foto: iStock, Getty Images

Entre os sete pilares avaliados, Belo Horizonte se destacou principalmente em acesso a capital, capital humano e inovação. Na primeira categoria, ficou com a segunda colocação entre as 14 capitais, e nos outros dois itens conseguiu a quarta colocação.

No índice de acesso ao capital, Belo Horizonte ficou atrás apenas de São Paulo, principal centro financeiro do Brasil e da América Latina. O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, o BDMG, é o maior banco regional do país, com mais de R$ 4 bilhões financiados. O potencial financeiro se reflete em incentivo: nos últimos cinco anos, as empresas da região receberam mais de 80 investimentos de venture capital e private equity.

O capital humano também é um dos pontos fortes da capital mineira. Por possuir centros de ensino bem avaliados, um em cada três universitários está matriculado em universidades de alta qualidade. Além disso, Belo Horizonte possui a terceira maior taxa de jovens matriculados em cursos profissionalizantes entre as capitais pesquisadas.

Estes fatores também ajudam a elevar o índice de inovação de Belo Horizonte, fortalecendo ainda mais o “San Pedro Valley”, espécie de Vale do Silício mineiro. A região possui os mais altos índices proporcionais de empresas locais investindo em inovação.

Os desafios de Belo Horizonte

Entretanto, alguns desafios ainda se fazem presentes em Belo Horizonte. A cidade está localizada a mais de 600 quilômetros do Porto de Santos, o mais importante da América Latina. Portos como o de Vitória-ES e o de Itaguaí-RJ estão a 500 quilômetros da capital mineira. Mesmo com mais de 23 mil quilômetros de rodovia (a segunda maior malha rodoviária do país) o transporte ainda precisa de atenção.

Outras áreas, como a imobiliária e a de energia elétrica, ainda atingem altos custos em relação a outras capitais. No índice que mede a infraestrutura, Belo Horizonte ficou apenas com a 10ª colocação – a pior nota entre os sete pilares da capital mineira. A mobilidade urbana também deixa a desejar. De acordo com a Endeavor, 55% dos moradores da cidade afirmaram levar mais de 30 minutos para se deslocar de casa para o trabalho.