Economia exige cautela para empreendimentos no ano de 2015

Deixar um comentário

A economia da Bolívia teve crescimento superior a 5% em 2014. Mas seus vizinhos latinoamericanos não tiveram a mesma sorte.

Argentina, Venezuela e Brasil frearam a economia da América Latina, que teve crescimento de 0,6% no ano passado. E quando o crescimento é baixo, há menos investimento por parte dos empresários, o que faz diminuir a oferta de empregos. Isso tudo, aliado à inflação em alta, constrói um cenário ruim para quem quer empreender.

Para o aspirante a empreendedor em um mercado desaquecido, a cautela deve ser ainda maior do que a habitual. O dinamismo do mercado, a redução da oferta de crédito e o aumento dos juros são fatores que devem ser levados em consideração. Com a economia em recessão, não apenas as questões de financiamento, mas a falta de receptividade do mercado para novos empreendimentos também pode ser um adversário. Especialmente para aqueles setores que já possuem um mercado estabelecido e com concorrência forte.

economia
Brasil está entre os três países que frearam a economia da América Latina, que teve crescimento de 0,6% no ano passado. Fotos: iStock, Getty Images

Economia desaquecida gera engavetamentos de projetos

Não são apenas pequenos e médios empreendedores que devem sofrer com o período complicado da economia, segundo o professor Anderson Antônio Denardin, da Universidade Federal de Santa Maria, no Brasil. Para o ano de 2015, projetos de investimentos de médio e grande porte já estão sendo engavetados em função do risco que o ano oferece.

Mesmo assim, algumas áreas da economia podem ser alvo de investimentos. No geral, o setor de tecnologia é uma das áreas consideradas promissoras para 2015 e, por já contar com um consumidor cativo, tem chances maiores de ser um empreendimento bem sucedido. Já para as áreas mais tradicionais, o estabelecimento de um empreendimento pode se tornar mais difícil.

Dicas para enfrentar uma economia adversa

Em função da situação atual do mercado, algumas dicas importantes devem ser levadas em conta pelo empreendedor no ano de 2015, caso haja o interesse em abrir um negócio. Veja algumas delas, de acordo com o professor Anderson Antônio Denardin:

Ter cautela na hora de empreender: não há por que ser audacioso, principalmente com o mercado atual.

Não tomar muito crédito: a escassez de crédito e as altas taxas de juro tornam difícil o pagamento da dívida em médio prazo.

Não se aventurar: gerar dívidas de qualquer espécie pode complicar ainda mais o empreendimento no futuro

Conhecer a situação do mercado: o empreendedor não pode iniciar um negócio, especialmente nas condições atuais do mercado, sem fazer um estudo detalhado do setor

Manter o rigor no planejamento: ficar atento a custos e prazos assumidos

Barganhar: buscar créditos favoráveis, e contratar fornecedores ao mesmo tempo comprometidos e de baixo custo.

Comentários

  1. Carlos S dice:

    São os mesmos cuidados que devemos ter antes de lançar um negócio quando a economia vai bem, só que é preciso aumentar consideravelmente o nível de cautela e atenção.