Micro e pequenas empresas são fundamentais para a economia brasileira

Deixar um comentário

Micro e pequenas empresas têm um papel econômico fundamental no Brasil. Além de representarem a imensa maioria de todos os negócios formais do País, são responsáveis por uma grande fatia do faturamento de todas as empresas brasileiras e contratam mais da metade da mão de obra formal.

O que são as micro e pequenas empresas

De acordo com a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, é considerado uma microempresa a sociedade empresária ou simples, a empresa individual de responsabilidade limitada e o empresário com receita bruta anual de R$ 360 mil. Quando a renda bruta anual for superior a este valor e inferior a R$ 3,6 milhões, a entidade será considerada uma pequena empresa.

micro e pequenas empresas
De acordo com o levantamento do Sebrae, são mais de 8,9 milhões de micro e pequenas empresas no Brasil. Foto: iStock, Getty Images

Participação das Micro e Pequenas empresas na economia

Segundo dados divulgados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em 2014, a participação das micro e pequenas empresas brasileiras somadas representa 27% de todo o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Ao compararmos com números de décadas passadas, veremos que a participação das micro e pequenas empresas na economia brasileira vem crescendo acentuadamente. Em 1985, representavam 21% do PIB. Já em 2001, 23,2%. Em termos de valores absolutos, de 2001 a 2011, o faturamento das micro e pequenas empresas saltou de R$ 144 bilhões para R$ 599 bilhões, em valores da época.

Por setor, a importância das micro e pequenas empresas é maior quando consideramos o Comércio, uma vez que representam 53,4% do PIB deste segmento. No setor de Serviços, os pequenos negócios representam 36,3% da produção. Já na Indústria, representam 22,5%.

Micro e pequenas empresas são as que mais empregam

Quando consideramos a participação no mercado de trabalho, verificamos que as micro e pequenas empresas tem uma importância ainda maior na economia brasileira. Segundo o Sebrae, os pequenos negócios empregam 52% da mão de obra formal do Brasil. Além disso, os salários pagos por elas respondem por 40% da massa salarial brasileira.

De acordo com o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, o crescimento das micro e pequenas empresas na última década é motivado pelo melhor ambiente de negócios, como a criação dos Supersimples (que reduziu e unificou impostos para os pequenos negócios), o aumento da escolaridade do brasileiro e o incremento do mercado consumidor e da classe média. Além disso, ele considera que as pessoas estão abrindo pequenos negócios por acreditar no empreendedorismo, não apenas por falta de empregos, como antigamente.

“Esses três fatores têm motivado o brasileiro a empreender por oportunidade e não mais por necessidade. Antes as pessoas abriam um negócio próprio quando não encontravam emprego. Hoje, de sete a cada 10 pessoas iniciam um empreendimento por identificar uma demanda no mercado, o que gera empresas mais planejadas e com melhores chances de crescer”, diz Barretto.

De acordo com o levantamento do Sebrae, são mais de 8,9 milhões de micro e pequenas empresas no Brasil. O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que os pequenos negócios representam 99% dos estabelecimentos formais do País.

Comentários

  1. Ju Guerra dice:

    São as que mais geram emprego. Nos EUA, a Hillary já mostrou seu apoio às pequenas, como vi em um post aqui no Destino Negócio Brasil. Agora só falta o governo brasileiro mostrar oficialmente o seu apoio também.