Nos EUA, Hillary Clinton quer ser a presidente das pequenas empresas

Deixar um comentário

Em 2016, após dois mandatos de Barack Obama, os americanos voltarão às urnas para escolher o novo presidente dos Estados Unidos. Uma das pré-candidatas pelo Partido Democrata é Hillary Clinton, ex-secretária de Estado e senadora pelo estado de Nova York.

Além de tentar manter os democratas no cargo mais alto do país, Hillary Clinton também pretende tomar uma série de medidas para impulsionar as pequenas empresas nos Estados Unidos. Mas como a pré-candidata pretende fazer isso, caso chegue ao poder? Veja abaixo.

As ideias de Hillary Clinton

Em maio desse ano, a presidente se encontrou e conversou com proprietários de pequenas empresas em Iowa. O estado é fundamental na campanha presidencial nos Estados Unidos – a prévia dos democratas nesse local costuma definir o candidato do partido na corrida para presidente.

De acordo com o New York Times, no encontro, a pré-candidata ouviu dos pequenos empresários quais são os problemas que mais os preocupam. Eles mostraram a Hillary como pretendem utilizar maiores recursos de crédito, se tivessem acesso a ele. A pré-candidata declarou, na oportunidade, que qualquer acordo comercial deve aumentar salários e postos de trabalho.

Essa é apenas uma das demonstrações que deixam clara a preocupação de Hillary Clinton com as pequenas empresas americanas. Em sua conta oficial no LinkedIn, a senadora postou quatro medidas que pretende adotar se for eleita. Confira quais são elas.

Hillary Clinton
Hillary Clinton, pré-candidata pelo Partido Democrata, quer ser a presidente das pequenas empresas. Foto: iStock, Getty Images

Expandir acesso ao capital

Pequenas empresas precisam de acesso a financiamento e crédito para vários fins, como construir, crescer, expandir e contratar. Hillary Clinton afirma que os americanos já se recuperaram desde a crise, mas ainda é difícil para as novas empresas obterem crédito. A pré-candidata reforça que, especialmente para mulheres, ainda está complicado, pois elas têm de começar seu negócio com metade do capital se comparado aos homens.

Cortar a burocracia

Para Hillary, cortar a burocracia é fundamental para agilizar o surgimento de novas pequenas empresas. Segundo ela, começar um negócio nos Estados Unidos não pode demorar mais do que em outros países como Canadá, Coreia do Sul ou França, por exemplo.

Proporcionar benefícios fiscais para pequenas empresas

De acordo com Hillary Clinton, as pequenas empresas, nos Estados Unidos, gastam 20 vezes mais em impostos e obrigações tributárias federais se comparado às grandes empresas. Para a pré-candidata, é urgente corrigir essa falha no sistema de recolhimento de impostos.

Expandir o acesso a novos mercados

Para Clinton, cada pequena empresa deve ser capaz de explorar novos mercados – sejam eles na cidade de origem, no estado ou mesmo ao redor do mundo. Para a pré-candidata, as empresas podem explorar novas plataformas que permitem essa busca.

Michelle Bachelet também apoiou pequenas empresas

No Chile, a presidente Michelle Bachelet também adotou, recentemente, medidas de auxílio às micro e pequenas empresas. Recentemente, a presidente anunciou ações que fazem parte da atual reforma tributária chilena. Segundo a CNN Chile, mais de 52 mil pequenas e médias empresas foram beneficiadas.

As linhas de apoio para as pequenas e médias empresas foram feitas através de reforço ao Serviço de Cooperação Técnica, o Sercotec, e da Corporação para a Promoção da Produção. A presidente declarou, para a rede chilena, que o objetivo é fazer as pequenas e médias empresas retornarem o bom desempenho, através de mudanças estruturais como a reforma tributária, modernizando o sistema de cobranças de impostos e mecanismos pró pequenas e m´dias empresas.

Se você tem alguma dúvida, sugestão ou dica sobre o assunto, não deixe de comentar logo abaixo. E aproveite para compartilhar esse conteúdo com seus amigos, colegas e colaboradores nas redes sociais.

Comentários

  1. Carlos S dice:

    Boa, Hillary! Eu votaria nela wink