Saiba como as empresas podem diminuir o desperdício de tempo

Deixar um comentário

O desperdício de tempo é um problema para todas empresas. São aquelas horinhas que o funcionário perde no Facebook todo dia, mas também aquela reunião de executivos que não resolve nada. Aprender a lidar com a questão é um dos principais desafios para uma gestão eficiente. Afinal, como diz o ditado, tempo é dinheiro.

Brasileiros desperdiçam muito tempo

Uma pesquisa realizada pela BTA consultoria, com 531 executivos de alto escalão, revelou que 79% dos entrevistados reconhecem que seus funcionários não operam em 100% de sua potencialidade e 62% disseram tolerar pessoas de baixo desempenho em suas equipes. O levantamento ainda revelou que 30% dos executivos confessam que desperdiçam 30% de seu tempo em atividade inúteis.

De acordo com José Renato Miranda, diretor da Consultoria de Impacto, o desperdício de tempo é mais um problema comportamental do brasileiro do que uma questão de incompetência empresarial ou profissional.

“Nosso perfil é empreendedor, somos craques em relacionamento, na condução de pessoas, na integração e motivação das equipes em torno de projetos. Somos excelentes em atividades comerciais. Mas somos fracos, deficientes na organização e na sustentação do que conquistamos”, afirma.

Ele alerta que, apesar de o brasileiro ter como traço rejeitar a disciplina e o método, é preciso combinar a capacidade empreendedora com a necessidade de gestão. “O Sebrae demonstra que 70% das empresas fundadas não passam do quarto ano de atividade por falta de gestão eficiente para manter o sucesso”, diz.

tempo
A perda de tempo é um dos maiores problemas enfrentados pelas empresas e pode custar muito caro para o negócio. Foto: iStock, Getty Images

Aprendendo a não perder tempo

Além da dificuldade para se organizar, o trabalhador brasileiro é acelerado e tem dificuldade para se concentrar em uma só tarefa. Os avanços da tecnologia digital só aumentaram esse problema. “O nosso jeito de ser e a tecnologia nos espalham, perdemos tempo, fazemos o que não é prioritário e, de repente, nem é nossa obrigação”, salienta.

Para diminuir a perda de tempo, o consultor sugere que funcionários concentrem-se em atividades que consideram estimulantes e tentem conciliá-las com tarefas importantes para a empresa.

“Nenhuma receita ou regrinha de administração do tempo será eficaz se a pessoa não começar a exercitar, se concentrar no que a move por dentro e no que ela precisa corresponder nas ações profissionais“.

Empresas devem focar no vital

Miranda afirma que uma boa forma de a empresa evitar, ou ao menos diminuir, o desperdício de tempo é realizar reuniões para avaliar em quais pontos não é possível errar e quais práticas positivas precisam ser consolidadas. “Este ambiente acontece no que chamo de Reunião do Coração, em que participam diretoria, gerências e alguns outros profissionais que atuem nos pontos vitais. Cada ponto vital é tratado como maratona até ser resolvido”, diz.

Segundo ele, o objetivo dessa ação é exercitar o foco, buscar soluções diretamente relacionadas com a sustentação do negócio, evitar o desperdício de tempo, reduzir custos e exercitar a “gestão da correria” para lidar com a falta de tempo. “Uma vez que todos estejam bem entrosados em torno dos pontos vitais, vai-se para os pontos organizacionais de gestão global da empresa”, explica Miranda.

Comentários

  1. ricardo.britto dice:

    As empresas precisam estimular mais os funcionários... Perdendo o foco e o estímulo, qualquer um passa a gerenciar mal o tempo no trabalho.