Saiba como pequenos traders podem atuar no mercado de commodities

Deixar um comentário

O mercado de commodities tem um importante impacto econômico no comércio e na política mundial desde que a humanidade começou a se organizar baseada nesse tipo de relação social. Quedas e picos de demanda e preços foram responsáveis por causar grandes crises e até mesmo guerras.

Engana-se, porém, quem pensa que um segmento tão importante da economia deve ser controlado apenas por grandes empresas. Há sim espaço para os pequenos no mercado de commodities. Entenda a seguir.

commodities
Apesar de ser dominado por grandes empresas, há espaço para pequenas empresas no mercado de commodities. Foto: iStock, Getty Images

O que são commodities

Commodities são produtos que não sofrem alterações no processo de comercialização e podem ser intercambiáveis com outros do mesmo tipo. Ou seja, são as mercadorias que podem ser vendidas por diferentes empresas exatamente da mesma forma.

Em geral, denominam-se commodities as matérias primas de pouco valor agregado. Elas dividem-se em quatro grupos: energia (óleos crus, petróleo, gás natural, etc.), metais (ouro, prata, cobre, etc.), gado e carnes e produtos agrícolas (milho, soja, trigo, açúcar, café, algodão, etc.)

Há duas principais formas de atuação no mercado de commodities: a produção agrícola e a troca comercial dessas matérias-primas. Essa segunda atividade é realizada pelos chamados traders, que, usualmente, atuam com transações em mercados de ações especializados e bolsas de valores.

Desafios do mercado de commodities

Stefan Hubertus Dorner, professor no Instituto Federal do Maranhão, no Brasil, e pesquisador do setor de agronegócios, afirma que o grande desafio para pequenas empresas que desejam entrar no mercado de commodities é a atuação de empresas maiores.

“As grandes empresas pretendem monopolizar o mercado e tentam de diversas formas eliminar estes concorrentes”, salienta.

Além disso, atuar no mercado de commodities significa estar submetido a riscos e eventos imprevisíveis, como mudanças climáticas que tenham impacto negativo sobre a demanda de um determinado produto agrícola. Nesses casos, empresas maiores, que negociam um volume muito superior de commodities, estão mais preparadas para absorver eventuais prejuízos.

Oportunidades para pequenas empresas

Dorner afirma que, apesar de o mercado de commodities ser dominado por grandes empresas, pequenos traders conseguem ocupar nichos de mercados.

“Eles conseguem ocupar nichos de mercado pois conhecem os produtores há muito tempo e existe uma relação de confiança, já que os produtores não gostam muito de negociar suas commodities com grandes empresas. Sentem medo das inúmeras cláusulas escondidas e do poder de mercado dos grandes”, diz Dorner. “Um pequeno trader consegue se aproximar mais dos produtores, que, em geral, são pessoas simples”.

No entanto, Dorner afirma que, para conseguirem ser competitivas neste difícil mercado, as pequenas empresas da área devem procurar condições competitivas. “Por exemplo, devem ser capazes de cobrar comissões menores e assim conceder condições melhores para os produtores”, diz.

Além disso, ele recomenda que pequenos traders devem estar sempre em contato com os produtores para que possam estabelecer uma relação de confiança. “Os produtores tomam suas decisões quase que exclusivamente pelo preço e dinheiro adiantado. Portanto, o pequeno trader precisa ser capaz de oferecer isto também”, explica Dorner.

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Deixe seu comentário e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar o artigo com seus seguidores nas redes sociais.