Afinal, o que é startup? Conheça esse universo

Deixar um comentário

Ela está na moda, mas muita gente não sabe o que a diferencia de uma empresa normal. E você, sabe o que é startup, o que a caracteriza? É a juventude do quadro de funcionários? A tecnologia desenvolvida? Na verdade, para conceituar esse tipo de companhia temos que ir mais a fundo, entrando até mesmo no mérito do seu modelo de negócio.

Descubra o que é startup

Antes de tudo, é bom lembrar que não há uma definição universal para dizer o que é startup e o que é apenas uma empresa de tecnologia. Mas há quem tenha tentado responder a essa dúvida. Steve Blank, renomado empreendedor do Vale do Silício, escreveu, em seu site, que uma startup tem um modelo de negócio escalável, ou seja, pode aumentar rapidamente o faturamento sem exigir uma estrutura muito maior.

o que é startup
Uma startup geralmente tem um modelo de negócio escalável, baseado na inovação. Foto: iStock, Getty Images

Um modo de pensar mais tradicional é usado por Amy Fontinelle, que, em artigo publicado na Investopedia, refere-se às startups como empresas jovens, em fase inicial de desenvolvimento.

Divergências à parte, geralmente são consideradas startups empresas que de fato foram criadas há pouco tempo, mas têm uma expectativa de crescimento muito rápido, correm um considerável risco ao se lançarem no mercado e têm matriz tecnológica e inovadora. Muitas vezes, uma startup se desenvolve após receber um aposte de um investidor, que espera um retorno rápido do capital investido nos meses seguintes.

3 dicas para começar uma startup

Agora que você já sabe o que é startup, vale a pena seguir alguns conselhos se você quiser investir nessa modalidade de negócio. Veja abaixo três dicas e saiba como entrar nesse competitivo mercado.

1. Comece com um plano

Todo negócio começa com um plano. Tenha em mente o que você vai fazer e conheça a área e o mercado em que você vai entrar. Ouça conselhos de pessoas de sucesso (ou mesmo de outras que tentaram e não conseguiram atingir bons resultados) e trace metas. Não precisa ser necessariamente um plano de negócios formal, mas deixe claro seus objetivos.

2. Encontre um mentor

Essa dica é muito válida, especialmente se você não está familiarizado com o mundo dos negócios ou, especificamente, com o ecossistema das startups. Não confunda mentor com investidor. O primeiro vai ajudar você com capital intelectual, compartilhando as suas experiências.

Portanto, procure alguém que está acostumado com a área e que conhece a realidade das startups, pois conselhos são sempre bem-vindos.

3. Não tenha medo de falhar

O fracasso faz parte de qualquer área e de qualquer empreendimento, inclusive no mundo das startups. Por isso, não tenha medo de errar na sua empreitada. É preciso encarar, tomar decisões e correr riscos. Lembre-se que você sempre pode tirar lições valiosas a partir de tentativas que não deram certo.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

Lean startup: conceito de negócio ajuda a potencializar ciclo da empresa

Como encontrar um co-fundador para sua startup

Recursos humanos: entenda o que uma startup busca em seus funcionários

Confira os rankings que apontam as melhores startups do mundo

Lançamento de startup: confira como divulgá-la ao público