Gateway de pagamento: o que é e como funciona

Deixar um comentário

Todo empreendedor que deseja montar uma loja online precisa de uma ferramenta para receber pelo serviço ou produto vendido. Para isso existe o gateway de pagamento, uma aplicação para e-commerce instalada em um servidor remoto mantida por uma operadora financeira, que autoriza pagamentos de transações feitas online. Você sabe como escolher o melhor para o seu negócio?

Como funciona o gateway de pagamento

Um gateway de pagamento no e-commerce seria o equivalente um terminal para leitura de cartões e análise de crédito presente na maioria das lojas varejistas em um ponto de venda físico convencional.

O gateway de pagamento protege as informações de cartões de crédito e outros dados sensíveis por meio de criptografia para garantir que as informações trafeguem de forma segura entre o computador do cliente para o do vendedor e do vendedor para a instituição financeira que irá processar o pagamento.

No modelo de gateway de pagamento, a sua empresa é quem deve fazer a negociação com operadoras de cartão de crédito e de bancos. O gateway de pagamento é responsável apenas pelos protocolos de comunicação entre sua loja e operadoras de cartão e bancos.

A principal vantagem é que os valores pagos pelos clientes são transferidos diretamente para a conta bancária de sua loja virtual. Sua empresa será a responsável por aprovar ou não cada compra, assumindo os riscos inerentes em cada transação, e também definirá como será o parcelamento.

Além disso, existe a possibilidade de negociar diretamente as taxas com as operadoras de cartão de crédito e o banco. Com volume bom de vendas, você pode conseguir taxas bastante atraentes.

Gateway de pagamento
O gateway de pagamento é responsável apenas pelos protocolos de comunicação. Foto: iStock, Getty Images

Diferença entre gateway de pagamento e intermediários

É importante saber que há diferenças entre o gateway de pagamento e os intermediários de pagamento. Os intermediários de pagamento são indicados para os pequenos e médios empreendedores.

Com eles, o cliente é levado no momento da compra a um novo ambiente, no qual precisará se cadastrar e finalizar o negócio. Todo o procedimento é codificado para garantir a segurança dos dados.

Como principal vantagem, o intermediário de pagamento exime o proprietário da loja virtual de assinar um contrato burocrático com bancos e empresas de cartão de crédito, sendo essa a característica principal que o diferencia do gateway de pagamento.

Por outro lado, adotando esse sistema, o varejista online terá de repassar uma comissão das vendas para a empresa dona da tecnologia, além de precisar aguardar por um tempo maior na aprovação do pedido.

Além disso, a solução de um intermediador pode ser mais vantajosa em pequenos negócios, já que se responsabiliza pela análise de risco e aprovação de vendas com cartão de crédito. Assim, o lojista automatiza todo o processo, sem precisar de convênio com as administradoras, e ficará protegido de fraudes, além de evitar a burocracia de contratar cada operadora ou banco individualmente.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.