Performance digital ajuda a alavancar negócios online

Deixar um comentário

Nos últimos 20 anos, dezenas de milhares de empresas se lançaram na internet com sites que deveriam ser a cara da marca para o mundo. Mas se no fim dos anos 1990 ainda bastava simplesmente estar na rede para ser encontrado, hoje em dia essa realidade é muito diferente. Não se admite mais ter um site se você não souber o que fazer com ele de forma a atrair, manter e fidelizar seu cliente, e nas mais diversas plataformas. Assim, ampliar a performance digital passou a ser uma necessidade para empresas alavancarem seus negócios.

As vendas online, seja de forma direta, entregando um produto ou vendendo um serviço ao consumidor, seja de forma indireta, através de publicidade, têm se transformado, em muitos casos, na principal fonte de recursos das empresas, em especial startups de tecnologia. Por isso, estar preparado para apresentar bons resultados deve fazer parte do plano estratégico de cada empresário. E a performance digital deve ser preocupação tanto para o pequeno empresário como para a grande empresa.

performance digital
Uma das maiores preocupações de pequenas e grandes marcas e empresas é ampliar e melhorar sua performance digital. Foto: iStock, Getty Images

 

A agência de marketing digital iProspect exemplifica isso através do case da Fiat, uma das gigantes do ramo automobilístico: “Em 2012, o desafio foi aumentar engajamento do público-alvo no site através da funcionalidade ‘Monte seu Carro’. Em julho, a empresa chegou a 1 milhão de carros montados pela internet, dos quais 37% resultantes de visitas advindas de buscas orgânicas. Potencializado pelo projeto de Natural Search (SEO), o tráfego orgânico total da Fiat cresceu 15% e o engajamento, 41%”.

Performance digital: definindo as estratégias

Quando se fala em performance digital, vale aquela máxima: o que serve para uma empresa pode não ser exatamente o que vai funcionar para outra, ainda que os resultados desejados sejam parecidos. Portanto, um estudo detalhado do mercado é o primeiro passo para identificar o que deve ser atacado primeiro em cada caso específico. No caso de uma startup, por exemplo, a criação de um produto inovador vai exigir estratégias mais agressivas para que o mesmo se torne conhecido mais rapidamente. Apostar que o produto simplesmente será encontrado nos sites de buscas e contar demais com a sorte.

Há alguns anos, a principal aposta dos sites para gerar receitas com publicidade era no CPC ou Custo Por Clique. Quanto mais o internauta clicasse nas páginas do site, maior era o valor daquela marca. Aos poucos, contudo, foi ocorrendo uma migração para o CPA (Custo por Aquisição), em que o anunciante só paga por venda gerada/negócio fechado a partir do site de origem do clique.

Para determinados modelos de negócio, o que vai definir o melhor formato é o mercado em que está inserido. Por isso, a mensuração da performance digital dependerá de um estudo aprofundado do cenário em que a empresa está inserida.

Performance digital: a diminuição dos riscos

É atribuída ao americano John Wanamaker (1838-1922) a frase: “Eu sei que metade do dinheiro que investi em publicidade foi desperdiçada… Eu só não sei qual metade”. Pois atualmente, com uma análise profunda das métricas disponíveis e dos modelos atuais de negócio, já é possível praticamente eliminar os riscos de investimentos em publicidade nos sites. Quem anuncia já tem em mãos uma série de informações que ajudam a fazer um marketing cada vez mais focado no público-alvo da empresa. A performance digital pode ser medida e acompanhada dia a dia, e novas estratégias podem ser traçadas durante o percurso, minimizando perdas ou maximizando ganhos.

Comentários

  1. Carlos S dice:

    Não basta se lançar no universo digital. Antes disso, é preciso sim estabelecer boas estratégias.