Polo tecnológico na América Latina: saiba quais são os melhores

Deixar um comentário

Após viver períodos conturbados no século passado, nos aspectos social, político e econômico, a América Latina dá sinais de recuperação. Se os Estados Unidos têm o Sillicon Valley como polo tecnológico de referência mundial, os latinoamericanos também veem startups e empresas de tecnologia surgirem com força. Os índices de crescimento da região favorecem a criação e o fortalecimento de polos.

De acordo com dados do relatório Startup Latin America: Promoting Innovation in the Region, divulgado em 2013 pela Organisation for Economic Co-operation and Development, a OECD, países como Brasil e Chile têm políticas consolidadas de seed e venture capital para promover startups.

polo tecnológico
Buenos Aires, Santiago, Lima e Bogotá estão entre as melhores cidades latinas quando trata-se de polos tecnológicos. Foto: iStock, Getty Images

Na Argentina, por sua vez, destacam-se o business training e o investimento em incubadoras. Já Chile e Peru possuem altos índices de investidores informais apostando em empreendimentos locais – 16% e 11%, respectivamente. O índice é mais alto do que países como os Estados Unidos (5%) e o Reino Unido (3%).

Conheça 4 cidades latinoamericanas com polo tecnológico promissor

A partir das conclusões da OECD, é possível classificar as cidades relacionadas a seguir estão entre as melhores do mundo para a criação de empreendimentos e startups. A opção por empreender na área de um polo tecnológico coloca o empresário próximo dos investidores e do capital humano necessário para inovação.

Santiago, Chile

O polo tecnológico de Santiago conta com participação do governo, que auxilia startups através do programa Start-Up Chile, que permite a incubação de projetos promissores através de incentivo de até US$ 40 mil.

Por possuir indicativos econômicos maiores do que os vizinhos de continente, também recebe investimentos de fundos privados e de capital-semente de outros meios. Além disso, a cidade conta com altos índices de qualidade de vida.

Bogotá, Colômbia

A capital da Colômbia não é considerada um destino principal quando o assunto é investimento em tecnologia, mas seu crescimento recente merece destaque. A ascensão de Bogotá na área começou após a instalação de uma política rigorosa de combate ao narcotráfico, que tanto prejudicou o país por décadas.

A estabilização colombiana recente voltou a atrair investidores norte-americanos, que ajudaram a transformar Bogotá em um polo tecnológico de referência para o continente.

Buenos Aires, Argentina

De acordo com a Startup Buenos Aires, organização que conecta e dá suporte a empreendedores da capital, foram lançadas 9.998 companhias na capital argentina, apenas no ano de 2013. O cenário promissor se deve, entre outros fatores, ao menor custo de vida e ao alto índice de estudantes universitários e de graduandos.

Além disso, situa-se na mesma faixa de fuso horário de muitas cidades norte-americanas, o que facilita o investimento no país. Entre as empresas mais promissoras surgidas em Buenos Aires está o Mercado Livre, referência em e-commerce na América Latina.

Lima, Peru

Assim como no Chile, o Peru também possui o seu programa de incentivo a startups criado pelo governo. O Startup Peru auxilia empreendimentos inovadores e de alto impacto, principalmente projetos voltados para a área de tecnologia.

De acordo com informações do Ministério da Produção do país, entre os objetivos estão auxiliar como plataforma de encontro e colaboração para as startups peruanas. Além disso, o país é um dos mais baratos da América Latina, o que favorece o estabelecimento de empreendimentos.

Você conhece outros polos tecnológicos de sucesso na região? Deixe o seu comentário e contribua com a troca de ideias. E não esqueça de compartilhar o artigo com outras pessoas.