Por que a redução de custos constante deve ser uma política da sua startup

Deixar um comentário

Qualquer gestor competente, seja qual for o tamanho do negócio que está sob seu comando, está permanentemente em busca de possibilidades de corte de custos nos processos da empresa. No caso de startups, que costumam levar meses até começar a faturar, esse exercício é ainda mais importante. A seguir, entenda a importância de adotar uma política de redução de custos e saiba onde cortar.

Redução de custos como procedimento regular

A redução de custos deve ser um objetivo permanente do empreendedor, especialmente no início das atividades da empresa. Todos os gastos devem ser avaliados sob essa ótica. “Essa redução de custos passa por uma diminuição no consumo energia elétrica, água e telefone, por uma diminuição em todos os serviços de terceiros e bancários, e por procurar centralizar e simplificar impostos com planejamento”, diz Alfredo Meneghetti Neto, professor de Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Marcelo Baranski Feres, consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul (Sebrae-RS), acrescenta que a redução de custos deve se restringir (ou ao menos priorizar) aqueles que não interferem na qualidade do produto ou serviço prestado pelo negócio. “Como regra, todos os custos fixos que puderem ser reduzidos (identificação de desperdícios), sem comprometer a imagem da empresa, deverão ser reduzidos. Principalmente se considerarmos o que fica invisível aos olhos dos clientes, como na área de armazenagem, por exemplo”, diz Feres.

Reinaldo Messias, consultor do Sebrae-SP, diz ainda que, dentro dessa política de redução de custos constante, o empreendedor deve sempre avaliar a qualidade de seus gastos. Por exemplo: o aluguel pago pelo seu ponto de venda é necessário ou poderia ser economizado com a escolha de um ponto mais barato?

reducao de custos
Ao montar um novo negócio, o empreendedor deve focar nas despesas que podem ser reduzidas. Foto: iStock, Getty Images

Dicas para redução de custos

Agora que você já entendeu a importância de adotar uma política de redução de custos, confira dicas de áreas para economizar:

Espere para contratar

Apesar de ser mais fácil realizar múltiplas tarefas contando com o apoio de uma equipe, tente restringir o time inicial apenas a sócios. Funcionários, no Brasil, custam caro e, especialmente no caso de startups, pode ser necessário que, no início, a força de tarefa não seja paga ou receba um valor abaixo do de mercado – e dificilmente você vai encontrar alguém que aceite isso se não tiver interesse direto no crescimento da empresa.

Locação

Um escritório bem equipado e espaçoso pode ser o seu sonho de consumo, mas é melhor deixar isso apenas em um cenário de planos no começo. Alugar ou comprar uma sala exige um investimento considerável, portanto é melhor esperar até começar a ganhar dinheiro. No início, a melhor opção pode ser começar em casa ou em um ambiente de coworking.

Aproveite recursos

Iniciar um negócio sempre requer uma estrutura inicial. Felizmente, a tecnologia atual permite que muito do necessário para a largada de sua empresa disponível para você sem custo adicional.

Por exemplo, se você está planejando lançando um negócio que envolva transações online, em vez de pagar alguém para criar um site com essa funcionalidade, é possível começar utilizando plataformas gratuitas.

Da mesma forma com equipamentos. Se você já tem um computador de uso pessoal adequado, deixe para comprar um para a empresa mais tarde. Na largada, foque em gastos que vão trazer impacto real para o negócio, e não em supérfluos ou “luxos”.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.