Saiba como pequenos negócios podem superar a economia instável

Deixar um comentário

De acordo com a United States Business Association, em relatório publicado em março de 2014, pequenos negócios são responsáveis por 63% da geração de empregos no setor privado nos Estados Unidos. Nos países emergentes não é muito diferente: de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, esse tipo de negócio emprega 52% dos trabalhadores com carteira assinada no Brasil. Mas o que fazer quando o cenário não é favorável e a economia instável ameaça atrapalhar os negócios?

Diante do cenário que à primeira vista parece desfavorável, o empreendedor deve agir com cautela. Segundo Jeff Stibel, CEO da Dun & Bradstreet Credibility Corp., em texto no site Mashable, as flutuações do mercado causam contenções de gastos por parte dos consumidores, o que aumenta a pressão sobre as pequenas empresas. Apesar disso, é possível empreender mesmo com a economia instável. Veja abaixo como fazer isso.

economia instável
Gastos com publicidade e com recursos humanos não devem ser cortados, mesmo em período de economia instável. Foto: iStock, Getty Images

6 dicas para tentar driblar a economia instável

Pensando no empreendedor de pequenos negócios, a SBA publicou, na revista Small Business Sucess, dicas de sobrevivência para o período de economia instável. Reunimos, abaixo, seis delas. Confira:

Mantenha o estoque equilibrado

Em período de recessão econômica, é normal haver desequilíbrio em função da queda nas vendas do varejo e estoque inchado. É importante observar o estoque com cuidado: não o mantenha sobrecarregado, mas também não deixe que fique tão baixo a ponto de perder vendas. Além de monitorar com frequência os índices do seu estoque, vale a pena considerar diminuir o preço de venda de itens que saem menos, para aumentar o giro.

Acompanhe o fluxo de caixa com atenção

Com a economia instável, é fundamental que sua empresa não gaste mais do que tem para receber. Para evitar que isso aconteça, o ideal é estar sempre atento ao fluxo de caixa. Se possível, tente ter o planejamento em mãos com o máximo de antecedência possível – no mínimo, de três meses antes.

Saiba separar as questões na hora de empreender

Essa dica vale principalmente para quem quer iniciar um empreendimento em períodos de crise. Pergunte a si mesmo: a atividade é necessária para o mercado, e terá um público-alvo suficiente para suprir suas necessidade? Se você está entrando no ramo apenas porque gosta, e não porque necessita, talvez seja hora de repensar.

Estreite os relacionamentos bancários

É fundamental que seus credores saibam sua situação financeira, já que os bancos estão constantemente à procura de negócios capazes de aumentar sua renda, mas ao mesmo tempo querem minimizar o risco quando ofertam crédito. Mas fique atento: a procura de crédito adicional em períodos de economia instável não é aconselhável.

Não reduza gastos com treinamento de pessoal

Este é um erro muito comum, mas que muitas empresas ainda cometem em tempos de crise. Não deve haver cortes no orçamento destinado à formação dos profissionais da empresa. Uma alternativa é otimizar o tempo destinado a esse treinamento e realizá-lo em períodos de folga. Além disso, há faculdades que oferecem aulas específicas, destinadas a melhorar competências comerciais.

Não corte gastos de publicidade

Reduzir gastos com publicidade, ao invés de cortar outros custos fixos, pode parecer uma maneira mais fácil de economizar, mas empresas que mantêm estes gastos têm tendência maior a conquistar vendas dos rivais durante o período de economia instável.