Saiba o que é o Start-Up Brasil e quais empresas podem participar do programa

Deixar um comentário

O Start-Up Brasil, ou Programa Nacional de Aceleração de Startups, é uma iniciativa criada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em parceria com empresas que atuam como aceleradoras.

O objetivo é apoiar novas empresas com base tecnológica com recursos financeiros públicos e privados, infraestrutura, conhecimento e participação em eventos, visando facilitar a inserção de seus produtos e serviços no mercado nacional e internacional. Confira a seguir como funciona o programa e quem pode participar.

Start-Up-Brasil
Programa tem como objetivo fomentar ingresso de startups brasileiras nos mercados nacional e internacional. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona o Start-Up Brasil

Lançando oficialmente em 2012 e com a primeira turma de participantes selecionada no primeiro semestre do ano seguinte, o programa Start-Up Brasil trabalha com edições anuais que começam com duas chamadas públicas, um edital para abrir o processo de seleção aceleradoras e outros dois (semestrais) voltado para startups. Até o momento, quatro turmas de novas empresas já foram selecionadas.

A primeira fase do processo seletivo diz respeito ao processo de habilitação de aceleradoras. Após essa etapa, ocorre a seleção de startups nacionais e internacionais (que podem ser até 25% dos projetos selecionados) a serem apoiadas pelo programa. O processo de seleção de empresas ocorre uma vez por semestre.

A terceira etapa do programa diz respeito ao processo de aceleração propriamente dito. Cada startup selecionada poderá ter acesso a até R$ 200 mil de investimento público para serem utilizados como bolsas de pesquisa e desenvolvimento para os membros de sua equipe.

Além disso, os empreendedores têm a possibilidade de participar de uma série de eventos e atividades promovidas pelo programa para capacitação e aproximação de clientes e investidores e do Hub Internacional no Vale do Silício/EUA. Com isso, o programa facilita o acesso a novas rodadas de investimento financeiro privado e a serviços como infraestrutura, mentorias e capacitação.

As startups selecionadas irão escolher com qual aceleradora desejam se vincular. O relacionamento entre as partes será privado, sem a participação de órgãos públicos em negociações. O Start-Up Brasil, porém, poderá solicitar documentos para comprovar investimentos e fiscalizar a relação entre as companhias.

Quem pode participar do Start-Up Brasil

O edital do Start-Up Brasil está aberto para a inscrição para startups com até quatro anos de vida que desenvolvam software, hardware e serviços de tecnologias da informação ou ainda que se proponham a utilizar software, hardware e/ou serviços de TI como elementos do seu esforço de inovação. Para mais informações, confira os últimos editais do Start-Up Brasil no site do programa.

Já o processo de habilitação de aceleradoras visa encontrar até 12 empresas que tenham as condições necessárias e o comprometimento para apoiar os projetos das startups aprovadas, com apoio financeiro e conhecimento.

As aceleradoras selecionadas devem realizar aportes de capital de no mínimo R$ 20 mil e podem receber em troca no máximo até 20% de participação acionária nas empresas aceleradas. Para mais informações, é possível consultar o edital de 2015 no site do programa.

As inscrições para aceleradoras participarem das próximas duas edições semestrais já foram encerradas. Ainda não foram divulgadas as datas para a inscrição de startups no programa.

Comentários

  1. JoaoCarlos dice:

    Alguém sabe me dizer como faço a inscrição?