Notebook ou desktop: como devo equipar minha empresa?

Deixar um comentário

Na hora de comprar os equipamentos de informática para a sua empresa, uma dúvida é muito comum entre os gestores: devo optar por notebook ou desktop para equipar os funcionários? Não existe uma resposta pronta, tudo vai depender do uso que será feito desses equipamentos e do espaço disponível para o trabalho.

Notebook ou desktop? Prós e contras de cada um

Os dois tipos de aparelho tem vantagens e desvantagens. Se você quer decidir entre notebook ou desktop, precisa avaliar quais argumentos têm mais a ver com o cenário da sua empresa. Veja abaixo alguns dos pontos principais que você deve avaliar.

notebook ou desktop
Desktops têm manutenção mais barata que notebooks. Foto: iStock, Getty Images

1. Manutenção

A manutenção de um desktop é muito mais barata do que a de um notebook. Por isso, se houver espaço físico suficiente e pouca necessidade de mobilidade, o computador de mesa pode ser uma escolha melhor.

2. Mobilidade

Obviamente, na hora de escolher entre notebook ou desktop, o primeiro levará vantagem se os funcionários precisam se deslocar constantemente com o computador em suas atribuições. Com o notebook, fica mais fácil carregar o trabalho para casa ou para diferentes filiais caso haja necessidade.

3. Espaço

Quando há espaço na empresa, vale a pena optar pelo computador de mesa. Além de ter a manutenção mais barata, ele também é mais confortável para o trabalho. Mas se o objetivo é ter um equipamento que ocupa pouco espaço, opte pelo notebook.

4. Desempenho

Normalmente, os computadores de mesa têm um desempenho melhor do que os notebooks. Eles duram mais tempo, têm capacidade para equipamentos de hardware maiores e mais potentes. Mas isso não é regra. Existem notebooks com grande potencial de processamento no mercado.

5. Preços

Comprar um notebook ou desktop acaba saindo o mesmo preço. Se você comparar apenas CPU e laptop, provavelmente o gabinete para PC sairá mais barato. Porém, levando em conta que é preciso comprar também a tela e outros acessórios, os custos podem empatar.

O fenômeno da consumerização

Cada vez mais empresas têm optado pela consumerização, a possibilidade de os funcionários usarem os seus próprios equipamentos para trabalhar, caso tenham essa preferência.

A vantagem disso é que a empresa não arca com os custos dos computadores e o trabalhador fica à vontade com seu equipamento. O problema é a questão da segurança da informação: sem controle sobre o dispositivo, informações importantes da empresa pode ser acessadas por hackers, por exemplo.

Uma pesquisa global realizada pela TNS, encomendada pela Dell, revela que metade dos funcionários no Brasil já escolhem os dispositivos usados no trabalho, mas 43% se preocupam com os riscos à segurança, um ponto importante que deve ser levado em conta.

“Esse estudo confirma a percepção de que a tecnologia tem impactado diretamente na forma como as pessoas trabalham, e esse comportamento exige uma mudança de postura das empresas, tanto no sentido de criar políticas flexíveis para atender os profissionais quanto em relação a garantir a segurança das informações”, afirma Raymundo Peixoto, presidente da Dell Brasil.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

Locação ou compra: qual é a melhor forma de adquirir novos equipamentos?

Saiba por quê o escritório compartilhado pode ser o espaço ideal para sua empresa

Aprenda a otimizar os espaços pequenos da sua loja