Comunicação interna é essencial para engajar colaboradores

Deixar um comentário

Fundamental para o sucesso de toda organização, a comunicação interna é responsável por informar, motivar e engajar os envolvidos com a estrutura organizacional. O principal foco, como o próprio nome já diz, são os funcionários e colaboradores de uma empresa. Além disso, contribui para que seus membros estejam alinhados e informados com o que é divulgado pelo local onde trabalham.

É através da comunicação interna que circulam as principais informações, seja de maneira vertical (da direção para os subordinados e vice-versa), seja de maneira horizontal (entre funcionários do mesmo nível de subordinação), proporcionando assim uma comunicação dinâmica e democrática. Se durante muito tempo as organizações apostaram nos jornais e revistas de circulação interna, além de boletins informativos, hoje o principal canal é o meio digital, através de emails e da intranet – rede de computadores privada ligada à internet, que facilita o compartilhamento de informações das organizações.

comunicação interna
O dinamismo e o bom funcionamento da empresa dependem de uma perfeita interação entre todos os envolvidos. Foto: iStock, Getty Images

O crescimento da empresa através da comunicação interna

Compreender a real importância da comunicação interna pode ser decisivo para impulsionar o crescimento da organização. Toda e qualquer empresa sonha em ter uma equipe motivada e com baixos índices de rotatividade. De acordo com o diretor executivo da Race Comunicação, especializada em assessoria de imprensa e comunicação interna, Rogério Artoni, um planejamento comunicacional interno bem estruturado pode levar a esses objetivos, ocasionando assim o crescimento da empresa.

De acordo com Artoni, a comunicação interna trabalha com o sentimento de pertencimento: “Ao ler uma matéria sobre o funcionário mais antigo da empresa na revista interna, o colaborador começa a compreender que entre ele e seus colegas existe um outro vínculo. Forma-se uma família. Aí ele começa a ter respostas para questões como ‘por quê trabalho aqui’? ‘Qual é o sentido disso’”, exemplifica. No entanto, alerta que precisa estar integrada na estratégia da empresa e na busca constante por melhorias na gestão dos recursos humanos.

Existem, entretanto, alguns grandes desafios. O primeiro deles é a cultura organizacional: a comunicação interna deve respeitar as tradições de cada empresa. Sem isso, ela não será eficaz. Outro ponto importante são os gestores. Ainda há quem não acredite na eficácia da área, e prefere não investir nela. O principal erro cometido por quem trabalha na área é contratar uma agência e apostar no trabalho à distância. É essencial contar com correspondentes, ou seja, estar próximo ao cliente: “Sem isso, a comunicação interna será ineficaz e não trará retorno nem para a empresa, nem para colaboradores”, finaliza Artoni.

Principais ferramentas da comunicação interna

Comunicado: pode ser impresso ou por email (atualmente, a última opção é a mais utilizada)

Jornal-mural: é colocado em lugar estratégico, com grande circulação de pessoas, e auxilia aqueles que não tiveram tempo de acessar os meios digitais

Revista: utilizado principalmente por grandes empresas, é o mais popular meio de comunicação interna. Normalmente têm como fontes os próprios colaboradores. A periodicidade é definida pela própria organização

Intranet: Sistema online interno da organização, com conteúdo multimídia. Hoje é uma das principais ferramentas da comunicação interna

Redes sociais: algumas empresas têm a disposição redes sociais internas, que facilitam a troca de informações dentro da organização

Newsletter: normalmente enviados por email, atualizam as últimas novidades e anúncios da empresa para seus colaboradores

Comentários

  1. Carlos S dice:

    Muitas PMEs acabam deixando de lado a comunicação interna ou a fazem de uma forma pouco organizada. Mais que importante informar os funcionários sobre o que ocorrem na empresa.