Saber avaliar a concorrência é essencial para o seu negócio

Deixar um comentário

Fazer uma boa análise da concorrência existente no mercado é o primeiro passo para que seu próximo negócio dê certo. Pesquise e colha o máximo de informações possíveis antes de entrar em um segmento. Para se destacar, você precisará evitar os erros cometidos pelos outros e aproveitar oportunidades ainda não exploradas por eles.

Quem são seus concorrentes

Em primeiro lugar, é preciso saber identificar quem são os seus concorrentes. Em geral, são todas as empresas formais e informais que respondem às mesmas necessidades de seu público-alvo. Ou seja, todos que oferecem um produto para solucionar um mesmo problema. Uma pastelaria e uma hamburgueria não oferecem o mesmo produto, mas são concorrentes porque respondem a uma mesma necessidade, a alimentação.

Como avaliar a concorrência

De acordo com Marcelo Baranski Feres, técnico da Gerência de Credenciados do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae/RS), pesquisar é essencial para conhecer a concorrência. É vital que você faça um levantamento que contenha informações de quem são e quantos são os seus concorrentes, o que oferecem em termos de atendimento, preço e condições de pagamento, serviços, garantias, prazos de atendimento e de entrega.

concorrência
Ter a capacidade de identificar quais são as empresas capazes de concorrer com você é o primeiro passo para saber avaliar. Foto: iStock, Getty Images

O professor Alfredo Meneghetti Neto, da faculdade de Economia da PUCRS, sugere três fontes de informações para montar um quadro da concorrência:

1) Fontes acadêmicas: “Essa concorrência já foi pesquisada, levantada, identificada e caracterizada em muitas revistas, análises de economistas, jornais, livros e artigos técnicos. Ele precisa buscar esse material organizado pela universidade”, diz o professor, salientando a importância de buscar o conhecimento que existe para entender a concorrência do seu segmento.

2) Conhecimento consensual: Também é recomendável levantar informações sobre a concorrência através do boca a boca, das conversas com a comunidade em que você e seus concorrentes estão inseridos. Também procure fornecedores e pessoas que lidam com o mesmo segmento. Agregue esse conhecimento às informações técnicas.

3) Levantamento próprio: Uma terceira fonte de informações pode ser o próprio empresário. “Ele mesmo pode fazer a identificação dos principais concorrentes, se tornar um cliente e buscar informações de preço, quantidade, posicionamento, localização, etc.”, diz Meneghetti.

Você ainda pode conseguir informações nos balanços das empresas já consolidadas, que usualmente revelam faturamento e penetração no mercado.

Como se diferenciar da concorrência

Uma vez que você já fez uma pesquisa adequada sobre quem são os seus concorrentes, o próximo passo é saber como você irá se sobressair perante aquelas empresas. Para isso, é essencial ter um diferencial competitivo, ou seja, ter algo a mais.

Um bom caminho para obter isso é ouvir os clientes dos seus concorrentes sobre vários fatores, como preço, localização, comunicação, especialização, qualidade dos produtos, atendimentos. Faça pesquisas e busque atender às necessidades que as outras empresas não atendem.

Nem sempre você poderá conciliar a melhor qualidade, com a melhor localização e o melhor preço, o mais provável é que um desses fatores inviabilize outro. Mas você pode conciliar a melhor qualidade com um bom atendimento e um preço competitivo. Mesmo que isso signifique abrir seu negócio em um ponto menos nobre, isso pode ser um diferencial a favor de seu negócio.

Comentários

  1. Carlos S dice:

    Sempre de primeira importância conhecer os movimentos e o que faz a sua concorrência.