Como fazer uma gestão de inventário eficiente

Deixar um comentário

Redução dos custos de operações e eficiência nos serviços oferecidos. Para uma empresa que quer se manter competitiva no mercado, essas são duas estratégias fundamentais. Um dos caminhos para torná-las parte da rotina do seu negócio é a gestão de inventário.

Responsável por manter tudo em ordem e oferecer dados confiáveis para mensurar a dinâmica de funcionamento do estoque, é essa gestão que permite que você não gaste mais do que precisa – nem deixe de vender por puro descuido.

Cuidados com a gestão de inventário

Segundo Diego Pantoja-Navajas, fundador, presidente e chefe executivo da LogFire, o primeiro passo para quem quer um inventário organizado é montar um esquema para a coleta de dados precisos e em tempo real.

Um produto saiu? Não esqueça de anotar o horário e a quantidade. Mercadoria nova? Registre todos os seus dados, desde o peso até uma breve descrição sua. Encontrou uma inconsistência? Não ignore o dado, por menor que seja a diferença, e busque alternativas para deixar tudo em ordem.

Outro cuidado importante é saber avaliar a quantidade de produtos disponíveis no estoque. Se para o setor de vendas o importante é sempre manter mercadoria suficiente para atender a todos os clientes, a área financeira busca minimizar o acúmulo e privilegiar a eficiência na distribuição de recursos.

Encontrar um meio termo entre os dois extremos e aquilo que o seu público e a empresa demandam é o desafio para uma gestão de inventário realmente eficaz.

Gestão de inventário
Estoques grandes demais podem retirar verba de outras áreas. Foto: iStock, Getty Images

Mantenha tudo em ordem

Para quem ainda não conta com uma gestão de inventário eficiente, a principal dúvida que surge é como chegar lá sem precisar de altos investimentos em tecnologia e equipamentos. Embora os softwares disponíveis no mercado ajudem, e muito, Pantoja-Navajas ensina algumas dicas que podem facilitar a gestão do inventário:

  • Atualize sempre o status do produto no seu e-commerce, caso esse seja o seu modelo de venda, e evite que o consumidor compre algo que não está mais disponível
  • Aprenda a analisar os dados históricos da sua empresa como uma possibilidade de vislumbrar características e necessidades futuras de abastecimento
  • Avalie constantemente a necessidade de aumentar o volume do estoque, de acordo com a aproximação de uma data comemorativa ou período em que o seu negócio tende a ter resultados melhores.
  • Evite acumular produtos com validade reduzida ou, no caso de roupas e calçados, que possam sair de moda em pouco tempo
  • Busque fornecedores que ofereçam bons preços, mas também reposição rápida.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.