Estratégias para buscar capital externo para a empresa

Deixar um comentário

Ter fôlego para investir e desenvolver uma empresa com dinheiro próprio é o sonho de muitos empreendedores, mas essa nem sempre é uma possibilidade. É por isso que, para uma companhia surgir ou crescer, muitas vezes o capital externo é o caminho.

Seja através de um investidor anjo ou alguém que está em busca de um empreendimento consolidado para aplicar o seu dinheiro, chega um momento em que aceitar a parceria é a melhor escolha. Mas você sabe como agir quando essa hora chega?

Como agir para conquistar capital externo

Para o empresário Sergio Arruda, consultor da GCT-Consult, o primeiro passo para quem quer ir em busca de capital externo para ver a empresa crescer é deixar de lado a velha ideia de que é preciso timing.

O momento certo é sempre. Num mercado como o nosso, em que a taxa de juros é sempre uma barreira a mais, o capital de terceiros é a melhor forma de financiamento de investimentos, compartilhando riscos e resultados”, completa ainda.

Para ele, essa é uma prerrogativa que independe do tamanho da empresa – pode ser uma startup ou um negócio maduro, com uma longa trajetória de mercado. O segredo está no modo de ação adotado.

boas ideias ajudam a captar capital externo
O foco na inovação ajuda a atrair capital externo. Foto: iStock, Getty Images

Uma das estratégias que mais costuma atrair investidores, por exemplo, é a de fusões e aquisições, conhecidas como primárias, em que todo o investimento é feito no negócio, sem destinação de verba para os sócios vendedores.

O motivo é a confiança de que a meta principal é coletiva e está relacionada ao desenvolvimento do negócio, mesmo que isso não signifique retorno imediato para os sócios.

Outra dica é apostar na inovação. Afinal, por que alguém aplicaria dinheiro na sua empresa se ela não tem nada de diferente do que a concorrência poderia oferecer? Lembre-se de sempre fazer essa pergunta a si mesmo.

Para o encontro com os investidores, também é fundamental estar preparado para apresentar projeções embasadas em números, e não apenas suposições daquilo que a empresa poderia oferecer. Além de passar mais segurança, você mostra que conhece o seu negócio como ninguém.

O que não fazer

Deixar tudo na conta do improviso e esquecer do planejamento. Se tem um erro que é comum entre as empresas, certamente é esse. Um bom gestor deve planejar muito bem as perspectivas de crescimento, sempre mantendo um rigoroso controle das finanças. Assim fica mais difícil ser surpreendido negativamente.

O problema, aponta Arruda, é que, se a empresa não estiver preparada quando a oportunidade chegar, poderá perder ótimas chances de investimento. A manutenção e a atualização constante do plano de negócios, com foco permanente na inovação, é a saída recomendada.

“Lembro da frase ‘quem sabe faz a hora’, para ressaltar que conhecer o valor correto de seu negócio e de seus planos de crescimento é deixar sempre a porta aberta para o mercado”, finaliza Arruda.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.