Guia definitivo para entender o que significa startup

Deixar um comentário

Você provavelmente já ouviu muito falar em startup, mas alguma vez parou para analisar em detalhes as implicações do termo? Neste artigo, vamos destrinchar o que significa startup, para esclarecer o assunto de uma vez por todas. Afinal, que tipo de empressa entra nessa categoria?

Antes de prosseguir, é preciso explicar que não existe uma definição exata e universal para o termo. Uma startup pode ser entendida por diferentes conceitos, dependendo do país, da cultura e dos modelos de negócio mais comuns nesse contexto. O que o artigo ambiciona, portanto, não é decretar uma verdade absoluta, e sim esclarecer alguns dos principais critérios sobre o tema. Ficou claro? Então atenção aos conceitos e boa leitura!

o que significa startup
Modelo de negócio repetível e escalável é uma das características mais comuns das startups. Foto: iStock, Getty Images

O que significa startup

De acordo com o dicionário de definições Investopedia, a startup é entendida basicamente como uma empresa que está no estágio inicial de operação e que precisa desenvolver seu produto para gerar a receita capaz de viabilizar o crescimento.

Mas esse cenário de incerteza quanto ao futuro é apenas uma das características que definem as startups. Listamos, a seguir, algumas das principais particularidades dessas empresas. Confira:

Inovação

As startups costumam trabalhar com ideias inovadoras, que fogem das linhas de negócio tradicionais. Para isso, é preciso identificar a demanda por um produto ou serviço e criar uma oferta que não existe no mercado. Foi assim que surgiram empresas como a Airbnb, o Uber e a Evernote.

Escalabilidade

Esse é um conceito chave para definir uma startup. Um modelo de negócio escalável e repetível é aquele que consegue entregar o mesmo produto em escala potencialmente ilimitada (independentemente da demanda), sem um grande aumento nos custos de produção.

Tecnologia

A necessidade de ser repetível e escalável exige que, na maioria dos casos, o modelo de negócios das startups esteja relacionado à tecnologia. A lógica é simples de entender: um aplicativo como o Instagram consegue aumentar seu número de usuários sem recorrer a investimentos massivos, enquanto uma indústria de automóveis ou uma pizzaria sempre terá um custo fixo para cada exemplar produzido.

Incerteza

A incerteza está associada à inovação e à busca por investidores. Não há como garantir que a empresa conseguirá prover o próprio sustento, pois a ideia é nova e precisa ser colocada em prática para absorver a demanda. É por esse motivo que os financiamentos relacionados às startups são considerados investimentos de risco.

Por fim, é importante lembrar que, se o assunto é do seu interesse, vale a pena pesquisar para conhecer melhor as características do universo das startups. A dica é válida principalmente para os entusiastas do ramo e para aqueles que desejam empreender no médio prazo.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

16 métricas de startups para apresentar a investidores

Trabalhar em uma empresa startup pode ajudar a montar seu próprio negócio

Como encontrar um co-fundador para sua startup

Empréstimo para startup é um bom negócio? Confira alternativas

Recursos humanos: entenda o que uma startup busca em seus funcionários