Cultura organizacional nas pequenas empresas, por que é importante?

Deixar um comentário

Na teoria administrativa, a cultura organizacional resume tudo o que uma organização representa em relação à sua visão, missão, valores, estratégia e história. Essa cultura, porém, não é autônoma, muito menos tangível. Ela é composta por pessoas que carregam ideias enraizadas sobre os mais diversos critérios da empresa, dando uma roupagem à imagem da organização. Em uma empresa com uma cultura organizacional forte, as pessoas representam o mesmo que o DNA para nós.

Ter uma cultura organizacional sólida e transparente a todos os membros da empresa, possibilita minimizar os riscos. Foto: Creative Commons.
Ter uma cultura organizacional sólida e transparente a todos os membros da empresa, possibilita minimizar os riscos. Foto: Creative Commons.

Qual a importância de se ter uma cultura organizacional bem definida?

Todas as pessoas possuem uma história e seu próprio entendimento do mundo. É comum que nas empresas existam conflitos pessoais, uma vez que realidades particulares acabam se chocando frente às mais diferentes percepções. Ter uma cultura organizacional sólida e transparente a todos os membros da empresa, possibilita minimizar os riscos de embates interpessoais, fator comum de declínio na performance das empresas. É fundamental que todos, sem exceção, entendam e compartilhem a visão institucional, permitindo que todo o organismo mire na mesma direção, seguindo estratégias também comum a todos.

Algumas dicas para manter uma cultura organizacional de sucesso:

  1. Garanta que seus funcionários atuais tenham a cara da empresa;
  2. Recrute pessoas que agreguem ao modelo existente e que atendam aos critérios da corporação;
  3. Delegue aos líderes de cada setor a responsabilidade de serem representantes da cultura da empresa, defendendo as normas estabelecidas e garantindo que os valores sejam difundidos;
  4. Seja implacável na avaliação de pessoas desalinhadas com essa cultura. Serão esses profissionais que destruirão, silenciosamente, o modelo que demorou a ser construído;
  5. Foque as energias para manter a cultura desejada, porém não se feche às possíveis mudanças que venham acrescentar ao modelo atual.

Lembre-se: é fundamental buscar congruência entre os valores dos funcionários e os da organização. Caso não haja esse alinhamento, certamente haverá profissionais desmotivados, conflitos recorrentes e resultados comprometidos.