Como fazer a emissão de NFe

Deixar um comentário

A nota Fiscal Eletrônica (NFe) é uma realidade na maioria das empresas. A emissão de NFe é feita eletronicamente, assim como seu armazenamento, com o objetivo de documentar, para fins fiscais, operação de circulação de mercadorias ou prestação de serviços ocorrida entre as partes.

Vantagens da NFe

A nota fiscal eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial: vendedores, compradores, contabilistas, fisco e sociedade em geral. Entre essas vantagens estão a redução de custos de impressão do documento fiscal, de aquisição de papel e de armazenagem de documentos fiscais, uma vez que o documento é emitido eletronicamente.

Além disso, há a redução do consumo de papel, com impacto positivo em termos ecológicos, incentivo do comércio eletrônico e uso de novas tecnologias, padronização dos relacionamentos eletrônicos entre empresas e surgimento de oportunidades de negócios e empregos na prestação de serviços ligados à NFe.

Para o fisco, há um aumento na confiabilidade da Nota Fiscal, melhoria no processo de controle fiscal, possibilitando um melhor intercâmbio e compartilhamento de informações entre os fiscos, redução de custos no processo de controle das notas fiscais capturadas pela fiscalização de mercadorias em trânsito e diminuição da sonegação e aumento da arrecadação sem aumento de carga tributária.

emissão de NFe
A emissão de NFe facilita o armazenamento e controle dos documentos. Foto: iStock, Getty Images

Emissão de NFe

A emissão de NFe foi um projeto pioneiro, mas trouxe um mal-estar ao mercado, uma vez que onerava ainda mais o empresário com os custos de contratação da tecnologia. No entanto, com o passar do tempo, as empresas perceberam que os benefícios superavam os custos e a tecnologia começou a ser bem aceita e adotada, inclusive pelas micro e pequenas empresas.

A obrigatoriedade de uso da NFe se tornou uma realidade para quase todas as empresas. Usando o programa Emissor de NF-e, disponível no site do Ministério da Fazenda, a emissão de NFe é bastante simples. Veja o passo a passo:

1) O usuário deverá clicar no símbolo da Nota Fiscal Eletrônica.

2) Poderá abrir uma mensagem de atualização automática do sistema. Caso o usuário esteja conectado na Internet, poderá clicar em “OK”. Se não estiver conectado à internet, deverá clicar em “Cancel”.

3) clicar em “run” na mensagem que será aberta ao usuário.

4) cadastrar os dados do emitente ou escolher um emitente já cadastrado no programa.

5) digitar uma nova Nota Fiscal Eletrônica ou importar os dados de uma nota fiscal no formato txt ou xml.

6) validar as informações da Nota Fiscal e, se necessário, corrigir os erros apontados pelo sistema.

7) assinar digitalmente a Nota Fiscal Eletrônica com o certificado digital tipos A1 ou A3 no padrão ICP Brasil.

8) transmitir a Nota Fiscal Eletrônica. Esta nota será enviada para o endereço eletrônico da Secretaria da Fazenda da circunscrição do contribuinte.

9) verificar se a Nota Fiscal Eletrônica foi autorizada. Neste caso, poderá imprimir o Documento Auxiliar – DANFE.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.