4 riscos de pegar dinheiro emprestado para abrir uma empresa

Deixar um comentário

Muitos empreendedores decidem abrir empresas com poucas reservas pessoais e veem nos empréstimos bancários a solução para fazer o negócio crescer. Contudo, pegar dinheiro emprestado para financiar sua empresa é uma medida rodeada de riscos, inclusive para suas finanças pessoais. Conheça quatro deles a seguir.

4 motivos para não pegar dinheiro emprestado

1. Responsabilidade pessoal

Um dos maiores riscos de pegar dinheiro emprestado é a possibilidade de ter de assumir pessoalmente a responsabilidade caso a empresa quebre. Se o negócio fechar as portas antes de conseguir quitar o débito, poderá recair sobre seus ombros uma dívida que você levará anos para pagar.

Para evitar esta situação, um bom caminho é apostar em um crescimento lento, mas gradual, nos primeiros anos, sem acumular muitas dívidas.

dinheiro emprestado
Pegar dinheiro emprestado pode trazer grandes riscos até para suas finanças pessoais. Foto: iStock, Getty Images

2. Perda de credibilidade

Depender de dinheiro emprestado pode ser um grande risco para a credibilidade de sua empresa caso você não consiga pagar as prestações do financiamento religiosamente. Entrar em uma lista de mau pagador pode dificultar a tomada de novos empréstimos, que terão no mínimo a a cobrança de taxas mais altas do que o normal.

Para evitar essa situação, não pegue dinheiro emprestado de muitas fontes ao mesmo tempo e foque em pagar credores antes de contrair novos financiamentos.

3. Taxas de juros

Toda vez que você pega dinheiro emprestado estará correndo algum tipo de risco relacionado aos juros. Se você contrai um empréstimo com uma taxa de juros fixa e elas caem, você estará pagando juros mais caros do que a concorrência e, consequentemente,  estará reduzindo a margem de lucro do seu negócio.

Já para o caso de fechar acordos com juros flutuantes – baseados na Selic, por exemplo -, há o risco de ter de pagar mais do que o originalmente planejado. Por outro lado, há o risco “positivo” de você pegar dinheiro emprestados com taxas fixas e os juros subirem ou com taxas flutuantes e os juros caírem.

4. Investidores

Uma forma de pegar dinheiro emprestado que não é considerada um empréstimo propriamente dito é atrair um investidor para o seu negócio em troca de ceder parte do controle da empresa para ele.

O risco nesse tipo de operação é o investidor passar a ter grande influência sobre decisões e estratégias da organização, o que pode levar a empresa a uma direção diferente daquela que você vislumbrou originalmente – usualmente priorizar os lucros a curto prazo em vez de sustentabilidade a longo prazo.

Se você realmente precisa de um investidor, uma boa opção para se proteger desse risco é estabelecer em contrato a possibilidade de comprar de volta a participação no negócio em caso de sucesso. Obviamente, isso custará bem mais do que o que investidor colocou na empresa originalmente.

Para todos os casos, é importante sempre tentar manter as dívidas de empréstimos em níveis controláveis, equacionando-as dentro do orçamento para que, mesmo caso o negócio não cresça como o esperado, não haja a necessidade de pegar novos empréstimos para pagar os anteriores ou, no pior dos cenários, ter de fechá-lo.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

Crédito para empresas: veja como levantar dinheiro para abrir seu negócio

Confira dicas para abrir um negócio com pouco dinheiro

Empreender sem dinheiro é possível?

Saiba por que lidar com dinheiro em espécie exige que a empresa tome precauções

Empréstimo para pequena empresa: confira 5 passos para conseguir crédito