Como calcular a necessidade de capital de giro da sua empresa

Deixar um comentário

Como vai o capital de giro da sua empresa? Você tem dinheiro para custear as necessidades diárias do seu negócio ou se vê sempre no aperto? Entenda como calcular a necessidade de capital de giro.

necessidade de capital de giro
Se você não tiver capital de giro suficiente, sua empresa pode estar em risco. Foto: iStock, Getty Images

O que é capital de giro?

Tradicionalmente, os recursos de uma empresa são divididos em duas partes. A primeira vai para investimentos em imóveis, máquinas e mobiliário, os chamados ativos fixos. A segunda serve para arcar com salários, produtos e contas como de energia, água e telefone, entre outras, caracterizando o capital de giro.

O capital de giro é o dinheiro usado para tocar o negócio no dia a dia e custear as necessidades corriqueiras da sua empresa. Ele chega a representar 60% do total dos ativos de uma empresa. Quando ele está em falta, são necessárias providências urgentes para reorganizar a casa.

E por que o capital de giro é tão importante? “Problemas no capital de giro podem obrigar o empresário a recorrer a empréstimos em bancos, acarretando posterior pagamento de juros e consequente redução de ganhos”, afirma o diretor-superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Bruno Caetano.

Segundo ele, a calibragem do capital de giro é uma tarefa sem fim, que deve ser feita todos os dias na empresa. “Quando bem feita, elimina ou evita boa parte dos problemas de caixa e contribui decisivamente para a saúde financeira do negócio”, afirma.

Como calcular a necessidade do capital de giro?

Para calcular a necessidade de capital de giro da sua empresa, você pode olhar para o balanço patrimonial da companhia para fazer a conta. O balanço patrimonial é um dos mais importantes demonstrativos em um negócio, e tem o objetivo de representar a evolução do patrimônio total do seu negócio em um determinado período de tempo.

Com o balanço em mãos, você precisa de duas informações para calcular a necessidade de capital de giro: o ativo circulante e o passivo circulante. O ativo circulante representa os recursos disponíveis a curto prazo, como caixa, bancos, aplicações financeiras, contas a receber e estoques, por exemplo. Já o passivo diz respeito a financiamentos a curto prazo da empresa, como fornecedores, contas a pagar e empréstimos.

Com esse valores em mãos, a necessidade de capital de giro pode ser calculada da seguinte forma: necessidade de capital de giro = ativo circulante – passivo circulante. Se esse valor for positivo, a empresa esta com superávit de capital de giro e não é necessário recorrer a bancos ou outras fontes de recursos. Se estiver negativo, seu negócio pode estar em risco.

Entre as consequências do capital de giro baixo estão a exigência de mais vendas à vista ou redução do número de parcelas. O cenário também implica no ajuste do calendário das contas a receber com a data limite das contas a pagar.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas