Startups: como avaliar o melhor lugar para abrir uma empresa

Deixar um comentário

Muita gente que deseja empreender pensa logo em em grandes centros urbanos para abrir uma empresa. Com infraestrutura de tecnologia, mão de obra especializada e um amplo ecossistema de clientes e fornecedores, essa parece ser a escolha óbvia, mas muitas vezes não é bem assim.

Os melhores locais para abrir uma empresa

Na hora de abrir uma startup, o que deve ser levado em conta? De acordo com um relatório feito pelo programa Startup Genome, vários índices devem ser avaliados, como o nível de criação de empresas, disponibilidade de capital, talento e apoio.

Com esses critérios, a Genome destacou 20 cidades que têm ecossistemas interessantes para pequenas empresas. Duas delas são latino-americanas.

para abrir uma empresa
São Paulo é uma das 20 melhores cidades do mundo para abrir uma startup. Foto: iStock, Getty Images

 

São Paulo ficou na 13ª posição. De acordo com o estudo, os empreendedores são na maioria homens, com idade média de 30,8 anos, e dedicam 8,86 horas por dia à startup. Comparado ao Vale do Silício, os negócios em São Paulo usam menos os modelos de receita baseados em assinaturas. As startups costumam ter 2,5 mentores, em média. Um exemplo de startup local é o Kekanto.

A outra cidade da América Latina é a capital chilena, Santiago. Na 20ª colocação, ela aparece com empreendedores com idade média de 28,42 anos. A maioria é composta por homens, e 20% são mulheres. O relatório destaca a criação de políticas de incentivo ao empreendedorismo. Geralmente, os empresários dedicam 8,76 horas por dia ao trabalho, e há mais confiança em incubadoras e aceleradoras do que em investidores anjo. Um exemplo de startup local é o Kuotos.

Onde estão as oportunidades?

Decidir onde você vai estacionar para abrir uma empresa não é uma tarefa muito fácil. Veja abaixo alguns itens que devem ser levadas em conta, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Apesar de considerar realidade brasileira, a lista é aplicável aos demais países da América Latina.

1. Concentração mínima dos seus principais clientes

Se o segmento de cliente definido no seu modelo de negócio não está próximo de você, será preciso ir vê-los face a face, ou a validação das suas hipóteses será garantidamente míope.

Um exemplo simples é um empreendedor que mora em uma cidade pequena do interior, mas quer criar um serviço web para donos de delivery fast food. Inicialmente, é melhor conversar muito com seus potenciais clientes em uma cidade grande. Quando você tiver encontrado o encaixe certo entre sua oferta e a demanda do mercado, o interior provavelmente terá custos menores para sua operação ser viável.

2. Disponibilidade de recursos e subsídios de impostos

Muitos estados (e países) possuem fortes incentivos à criação de inovação e novos negócios. Muitas prefeituras têm descontos para certas atividades ou manufatura de produtos.

3. Mão de obra

Não importa se seu time chave será composto por engenheiros químicos, psicólogos ou desenvolvedores: encontre um lugar onde eles existem em abundância, tenham formação de qualidade, mas tenham salários aceitáveis.

4. Qualidade de vida

Quanto mais qualidade de vida você tiver, melhor irá compensar seu trabalho com descanso e ócio criativo. Isso significa que o melhor lugar para uma startup é fora de grandes capitais? Não. Mas é importante perceber que a localização pode contar bem menos do que você pensa, desde que seu trabalho seja bem feito e que você defina um modelo de negócios eficiente.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

Custo para abrir uma empresa: conheça 4 gastos comuns

Como abrir uma empresa no exterior

Quanto custa abrir uma empresa? Veja principais gastos

Como escolher o ramo de atividade de uma empresa