Bike café aproveita um nicho pouco explorado

Deixar um comentário

Seja pelas ruas de Londres, de Amsterdã, Cidade do Cabo ou até mesmo em São Paulo, as bicicletas são alternativas saudáveis e sustentáveis aos veículos automotores. Ao unir o estilo de vida dos ciclistas ao empreendedorismo, surgiu o conceito de bike café.

Um bike café nada mais é do que um estabelecimento voltado especialmente para ciclistas. Mas qual a diferença em relação a um café normal? Isso vai depender de cada local: alguns focam na acessibilidade do público que vai de bicicleta, outros promovem eventos sobre mobilidade urbana.

bike café
Bike café une paixão dos empreendedores por bicicletas e pelo empreendedorismo. Foto: iStock, Getty Images

Bike café é um encontro entre paixões

Arno van der Westhuizen tem duas paixões: a gastronomia e as bicicletas. A possibilidade de criar um estabelecimento relacionado com essas duas áreas o fez criar, junto com um amigo, o Starling & Hero Bicycle Café, na Cidade do Cabo, na África do Sul.

O empreendedor cuidou pessoalmente do conceito da loja, com uma decoração interna temática que lembra uma oficina. “Essa loja me deu a oportunidade e a liberdade de experimentar diferentes conceitos”, relata.

Em Londres, o café Look Mum no Hands começou de maneira parecida. Assim como van der Westhuizen, o empreendedor Matthew Harper criou um empreendimento que contempla suas paixões: além das bikes, a cerveja e o café. Um prato cheio para fidelizar o público com os mesmos interesses. “Felizmente, outras pessoas também parecem interessadas em compartilhar nossas paixões”, anima-se.

De acordo com Harper, o negócio surgiu depois que ele detectou uma necessidade do público ciclista – do qual faz parte. “Sempre procuramos por áreas com espaço para eventos e festas, e que fosse de fácil acesso para bicicletas, com área externa para sentar e que tivesse comida barata. Isso não é fácil de ser encontrado no centro de Londres”, explica. Além disso, o empreendimento ainda conta com uma oficina para reparos de bicicletas.

Harper identificou a oportunidade em 2010, junto com dois amigos – os três vivem e pedalam por Londres há bastante tempo -, ao perceber o crescimento no número de ciclistas da cidade. “Por isso, o número de bike cafés também aumentou. Gostaríamos de abrir mais algumas unidades em Londres e pelo Reino Unido, para depois olhar para outros mercados”, projeta.

A inspiração para Arno van der Westhuizen abrir o Starling & Hero Bicycle Café na Cidade do Cabo veio justamente da Inglaterra. Segundo ele, o modelo de bike café não é muito comum na África do Sul. Para ter sucesso no empreendimento, ele destaca que a localização é um ponto fundamental. “É preciso entender que, conforme o local, as pessoas costumam usar menos a bicicleta”, aconselha.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.

Matérias relacionadas:

Ciclismo rentável: febre de uso da bicicleta oferece oportunidades

Conheça 5 referências mundiais para abrir um café

Food bikes: conheça a nova tendência das ruas de São Paulo

Comida gourmet: food trucks são tendência no mercado latino-americano