Mercado de comida caseira cresce no Brasil e pode ser boa opção de negócio

Deixar um comentário

O mercado de alimentação vem passando por uma transformação nos últimos anos. Produtos altamente processados estão sendo trocados por opções mais saudáveis e leves, ao mesmo tempo em que as pessoas estão com cada vez menos tempo para preparar alimentos. Abre-se, assim, uma boa oportunidade para quem gosta de cozinhar e deseja incrementar a renda ou até mudar de ramo: vender comida caseira.

Uma pesquisa Fiesp/Ibope divulgada em 2014 sobre os hábitos alimentares brasileiros revelou que 34% dos consumidores das classes A, B e C trabalham em tempo integral e dispõem de pouco tempo para cuidar da alimentação.

comida caseira
Brasileiros têm cada vez menos tempo para comer e procuram alimentos mais saudáveis. Foto: iStock, Getty Images

Com base nisso, o relatório da pesquisa Fiesp/Ibope indicou exemplos de produtos que se encaixam nessa tendência de conveniência e praticidade: pratos prontos e semiprontos; alimentos de fácil preparo; embalagens de fácil abertura, fechamento e descarte; produtos para forno e micro-ondas; kits para preparo de refeições; produtos que eliminam a necessidade de utensílios para o preparo; pequenas porções que podem ser consumidas em diferentes lugares e situações; entre outros.

Opções de comercialização

Há várias opções para você vender seu produto, expandir a clientela e aumentar a rentabilidade do negócio. O ideal é que um negócio de comida caseira não seja sua principal fonte de renda no início. Dessa forma, você pode começar produzindo uma pequena quantidade e vendendo apenas para vizinhos e conhecidos.

Se você tem medo de não ter público, uma boa opção pode ser vender para estabelecimentos como cafés e restaurantes. Você ainda pode criar uma página no Facebook, onde poderá divulgar imagens dos produtos, anunciar promoções, receber encomendas e pagamentos.

Vantagens e gastos com a comida caseira

Uma das principais vantagens de abrir um negócio de comida caseira é que seus custos são muito mais baixos se comparados a outros tipos de pequenos negócios. Em geral, você precisa apenas de um fogão, uma grande geladeira ou freezer, uma cozinha com aparelhos e utensílios adequados e poucos ou nenhum funcionário. Você economizará com um dos principais gastos de uma pequena empresa, o aluguel.

Seus principais gastos dirão respeito a matérias-primas. Além dos custos, é essencial que você preste muita atenção na hora de escolher os produtos que vai utilizar para preparar os pratos. Opte sempre por produtos frescos e atente para a sazonalidade dos alimentos.

Comida caseira congelada

Um bom filão para o mercado de comida caseira são os produtos congelados. Segundo um estudo divulgado pela empresa de pesquisa de mercado Kantar Worldpanel, em 2014, sete em cada dez lares brasileiros consomem comida congelada. Boa parte desse consumo é de hambúrgueres e empanados, que chegam a ao menos 50% das mesas – uma oportunidade para quem vende produtos diferenciados, especialmente os mais naturais e saudáveis.

Foque no que você faz bem

Um grande problema que pequenas empresas enfrentam é trabalhar com diversos tipos de produtos e não se especializar em nenhum. Na hora de optar por comida caseira, comece focando naquela receita de família, naquele prato ou sobremesa que você faz quando recebe visitas em casa e todo mundo adora. Há exemplos de sucesso de pequenos negócios especializados em bolos caseiros, doces, massas caseiras, molhos prontos, etc.

Comentários

  1. Gabi Pestanha dice:

    Acho que faltou destacar a importância dos vídeos. Eles são essenciais hoje em dia como conteúdo de websites e redes sociais.

  2. angelasilva dice:

    No interior de São Paulo, já vejo esta tendência. Muita gente sem tempo para cozinhar que acaba comprando de empresas que fazem comida do tipo caseira.