Varejo para todos: startup chilena Embuda fortalece pequenas empresas

Deixar um comentário

Vender no varejo é privilégio das grandes indústrias, certo? Não para a Embuda. Criada em 2015, a startup chilena permite que proprietários de lojas físicas e virtuais encontrem artigos confiáveis produzidos por pequenos empresários.

Para conhecer mais sobre o modelo de negócio e a história da empresa, conversamos com Javier Torres Cortés, co-fundador e CEO da Embuda. Continue a leitura e entenda como a startup chilena pretende se expandir pela América Latina.

embuda
Empresa já conta um portfólio de mais de 600 produtos de 400 empreendedores. Foto: iStock, Getty Images

Embuda insere pequenas empresas no mundo do varejo

Cortés explica que a ideia de criar a empresa surgiu com o conhecimento de mercado adquirido por um dos fundadores, que trabalhou em uma grande empresa de varejo latino-americana.

Ele percebeu que novos e pequenos empresários, mesmo que tivessem produtos de qualidade, deixavam de ganhar mercado no varejo pela falta de experiência – não sabiam se o artigo era competitivo, quanto deveriam produzir, como entregar, etc.

Assim, surgiu a ideia de criar uma empresa que funcionasse como um intermediário, facilitando o acesso dos pequenos empreendedores a esse mercado, em uma plataforma online simples e intuitiva, na qual é possível cadastrar e conferir os produtos disponíveis e interagir com o possível parceiro comercial.

Ao mesmo tempo em que facilita a expansão dos negócios de pequenos produtores, a Embuda permite que proprietários de lojas físicas e eletrônicas encontrem artigos de qualidade assegurada por um preço competitivo. É a legítima relação ganha-ganha.

E a empresa pretende ir além. “Atualmente, estamos desenvolvendo algo novo na nossa plataforma”, conta Cortés. “Estamos implementando Pop-Up Stores, que consiste em alugar diariamente espaços em feiras, hotéis e lojas estabelecidas para que nossos empreendedores possam realizar suas primeiras vendas.”

Com isso, a Embuda quer ajudar os empresários a descobrir se o preço está correto e quanto devem produzir, além de aprofundar o conhecimento sobre detalhes como logística e organização. “Então, quando algum cliente se interessar pelo produto desse empreendedor, poderá descobrir, na nossa página, que experiência foi adquirida com as pop-up stores, se já está vendendo em outras lojas e como foi avaliado pelos donos dos espaços comerciais”, explica Cortés.

Futuro além das fronteiras chilenas

O CEO da Embuda orgulha-se em revelar que a empresa foi bem-sucedida no processo de aceleração da Startup Chile, e também foi uma das sete selecionadas em um recente edital de convocação da Startup Mexico, no programa The Bridge.

Com isso, a empresa está desenvolvendo a plataforma para o mercado mexicano, que, especula-se, é cinco vezes maior do que o chileno. Esse é apenas o primeiro passo de uma estratégia mais ousada: conversar com os países pertencentes à Aliança do Pacífico (Chile, Peru, México e Colômbia) continuar a expansão.

Atualmente, o portfolio da empresa conta com mais de 600 produtos de 400 empreendedores, com várias transações bem-sucedidas e parcerias promissoras iniciadas por meio do sistema.

Gostou da matéria? Então ajude a divulgar o artigo compartilhando o link com seus seguidores nas redes sociais. Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário e contribua com a troca de ideias.

Matérias relacionadas